Jornal do Brasil

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

País

MT: estudante atira acidentalmente contra amigo de infância

Portal Terra

Um estudante de 16 anos da oitava série disparou uma arma acidentalmente contra o rosto do amigo de infância, de 14 anos, no banheiro de uma escola em Cáceres (MT). Embora não corra risco de morte, o garoto terá que passar por uma cirurgia de retirada da bala alojada.

O rapaz levou a arma escondida na mochila para a aula vespertina dessa quarta-feira e, na hora do intervalo, por volta das 15 horas, entrou no banheiro, em um grupo de 10 colegas. Enquanto ele fazia demonstrações com a arma, o revólver calibre 38 disparou e acertou o rosto do garoto, que foi internado no hospital.

A delegada Mariell Antonini Dias Alvares, da Delegacia do Adolescente de Cáceres, onde aconteceu a fatalidade, vai ouvir, na tarde desta quinta-feira, o rapaz que fez o disparo. Ela quer saber, principalmente, onde ele teve acesso à arma e com que intenção a levou para a escola.

A assessoria pedagógica de Cáceres, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), informou que o rapaz que atirou é tido na Escola Estadual Espiridião Marques como um bom aluno que nunca havia dado problemas. "Os dois envolvidos são amigos desde a pré-escola", afirmou.

O assessor pedagógico de Cáceres, Wellington de Almeida, explicou que a escola também tem um ambiente muito tranquilo e este é um caso isolado. “Esta é uma escola de classe média, tradicional, que tem 102 anos, como mostra inclusive a fachada histórica”, explica.

A maior preocupação de Almeida, que também é pai de dois filhos de 8 e 13 anos, é verificar que hoje em dia está fácil demais para um adolescente ter acesso a armas, isso em uma região de fronteira entre o Brasil e a Bolívia. Ainda de acordo com ele, o risco de envolvimento dos rapazes com o tráfico de drogas também é uma preocupação na rotina dos pais e educadores.

O assessor informa que os estudantes, atualmente, podem entrar com qualquer coisa na bolsa, porque quem tem poder de revista é somente a Polícia Militar (PM). “Se a gente fizer isso, cria um conflito muito grande, porque a relação entre professor e alunos e muito delicada”.

O adolescente ferido está internado no Hospital Regional de Cáceres, que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O rosto dele está muito inchado e, conforme orientação médica, a cirurgia de retirada da bala só será realizada dentro de dois ou três dias. O especialista na área buco-maxilo-facial não pôde assegurar ainda as complicações que o garoto pode ter.

O infrator está apreendido e, conforme a assessoria de imprensa da Polícia Civil, a delegada tem até cinco dias para manter essa situação. Por se tratar de um menor de idade, ao invés do inquérito, ela abriu um auto de investigação de ato infracional. O entendimento dela sobre o caso será dado ao final da investigação, podendo o infrator responder por crimes semelhantes aos de porte de arma ilegal e tentativa de homicídio sem intenção.

A assessoria pedagógica de Cáceres assegura que as famílias de ambos os estudantes receberam apoio emergencial. Neste momento, estão chocadas com o que aconteceu e não querem falar com a imprensa.

Tags: amigo, aula, salas, tiro, violência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.