Jornal do Brasil

Sábado, 29 de Novembro de 2014

País

Líder do PPS defende quebra de sigilo de empreiteiras

Jornal do Brasil

O líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), reforçou, nesta terça-feira (19), a necessidade de a CPMI da Petrobras quebrar os  sigilos de empreiteiras que tiveram contratos com a Petrobras intermediados pelo doleiro Alberto Yousseff,  preso pela Polícia Federal desde março passado por comandar  esquema de corrupção envolvendo empresas, políticos e servidores públicos.

De acordo com reportagem do jornal Estado de S. Paulo publicada nesta segunda-feira, baseada nas investigações da PF, dos 750 projetos de  grandes construtoras e órgãos públicos, de fevereiro de 2009 e maio de 2012, intermediados por Yousseff,  pelo menos, 17 deles foram firmados com a Petrobras. 

"Essa reportagem reforça o que nós vínhamos defendendo há algum tempo. Se não quebrar os sigilos destas empreiteiras , a CPMI não chegará a lugar algum", defendeu o parlamentar, que é autor de requerimentos de quebra de sigilos bancário, telefônico e fiscal de empresas supostamente envolvidas com o esquema de Yousseff.

De acordo com o Estadão, o doleiro deve ter recebido  de comissão por essas negociatas R$ 160 milhões. Rubens Bueno reclamou que a comissão mista só tenha até agora quebrado os sigilos das empresas-fantasmas constituídas por Alberto Yousseff  para servir de dutos onde escorria a dinheirama da corrupção.

"Se queremos desvendar todas as teias desse megaesquema criminoso, essas empreiteiras não podem ser poupadas das investigações da CPMI", reforçou o parlamentar-- 

Tags: comissão, desvios, doleiro, estatal, Petróleo, recursos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.