Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

País

Eduardo Campos: missa de sétimo dia reúne políticos em Brasília

Agência Brasil

Políticos de vários partidos e autoridades participaram hoje (18), na Catedral de Brasília, da missa de sétimo dia em memória do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, vítima de acidente aéreo em Santos (SP), na última quarta-feira (13). A candidata Marina Silva, que deve ser oficializada amanhã (20) como sucessora de Campos na chapa, chegou acompanhada do marido, da filha e do líder do PSB no Senado, Rodrigo Rollemberg (DF).

A presidenta Dilma Rousseff, que está em viagem oficial a Rondônia, foi representada pelo vice-presidente, Michel Temer, e pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Também participaram da cerimônia os parlamentares das bancadas do PSB na Câmara e no Senado, assessores da coligação Unidos pelo Brasil, liderada pelo PSB, além de ministros do Tribunal de Contas da União (TCU), do qual a mãe de Campos, Ana Arraes, faz parte.

A missa foi concelebrada pelo Arcebispo de Brasília, dom Sergio da Rocha, e os bispos auxiliares dom Leonardo Steiner e dom Marcony Vinicius Ferreira e lotou a Catedral Metropolitana de Brasília.

Marina Silva (ao fundo) acompanha missa de sétimo dia de Eduardo Campos, em Brasília
Marina Silva (ao fundo) acompanha missa de sétimo dia de Eduardo Campos, em Brasília

Durante a homilia, dom Sérgio da Rocha lembrou de Eduardo Campos como um homem que valorizou a família e que, mesmo na vida pública, manteve as convicções ligadas à fé. “Ele valorizou a família de modo muito concreto, por meio de seu testemunho pessoal, e, por ser vocacionado para a vida política, ele alargou seu afeto, fazendo do povo brasileiro sua grande família”, destacou.

Após a homenagem, a expectativa é que no fim da tarde de hoje, lideranças do PSB se reúnam para acertar os últimos detalhes da reunião da Executiva do partido, marcada para amanhã. No encontro desta quarta-feira deve ser oficializado o nome de Marina como candidata da sigla e apresentado o indicado a vice-presidente.

Um dos coordenadores da campanha presidencial do PSB, Mauricio Rands, disse que a morte de Campos e a substituição do candidato não vão  alterar as bases do programa de governo apresentado pela Coligação Unidos pelo Brasil. Rands é um dos principais interlocutores do PSB com a Rede Sustentabilidade, fundado por Marina, e que aguarda registro do Tribunal Superior Eleitoral. Para se candidatar, a ex-senadora teve que se filiar ao PSB.

Segundo Rands, Marina deve apresentar, nos próximos dias, uma carta confirmando os compromissos firmados entre ela e Campos na formação da aliança.

A família de Eduardo Campos participa hoje, às 20h, de uma missa na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, na zona norte do Recife.

Tags: avião, Campos, eleição, morte, queda

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.