Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

País

Dentista de Campos diz que não foi possível identificação pela arcada

Agência Brasil

O dentista Fernando Cavalcanti, que atendia Eduardo Campos há 25 anos, disse hoje (15) que não foi possível fazer o reconhecimento do corpo do ex-governador de Pernambuco pela arcada dentária. Segundo ele, as vítimas do acidente aéreo de quarta-feira (13) em Santos, no litoral paulista, só serão identificadas com exames de DNA.

“Vão ter que armar um quebra-cabeças e vão ter que montar. Os corpos foram pulverizados. É um trabalho difícil de quebra-cabeças. Infelizmente não encontraram corpos, encontraram partes de corpos. Foi impossível identificar, porque não temos sequer a arcada, pelo estrago em que estava [o local]. Levei a documentação, radiográfica completa, mas, infelizmente a explosão foi muito grande”, explicou o dentista, que é casado com uma prima de Renata Campos, viúva do ex-governador e candidato à Presidência da República pelo PSB.

Cavalcanti esteve hoje na casa da família de Eduardo Campos. Desde o acidente, Renata e os cinco filhos têm recebido visitas de parentes e amigos, além de políticos, na casa da família, que fica no bairro Dois Irmão, no Recife.

Tags: Campos, candidato, eduardo, morte, presidência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.