Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

País

Governador de PE diz que Marina Silva é um grande nome

João Lyra Neto afirma que PSB já se articula para definir substituto de Eduardo Campos

Portal Terra

O governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB), disse nesta quinta-feira que, “apesar do momento de grande dificuldade”, as lideranças do partido já começaram a conversar a respeito da indicação de um nome para a sucessão de Eduardo Campos na disputa pela Presidência da República. Campos morreu ontem durante um acidente de avião em Santos, no litoral de São Paulo.

Lyra afirmou que a “tendência” é que o PSB tenha “candidato próprio” e elogiou a vice na chapa de Campos, Marina Silva, mas evitou adiantar qualquer decisão. “A posição do partido vai ser tomada quando terminarem todas as conversações. A Marina é um grande nome, sem dúvida que é”, disse Lyra Neto em entrevista coletiva concedida hoje ao lado do governador Geraldo Alckmin (PSDB), no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

“Eu não posso adiantar absolutamente nada em relação a isso porque depende das conversações que nós vamos iniciar a partir de agora”, continuou o governador.

>> "Marina Silva deve encabeçar a chapa", diz irmão de Campos

>> Bombeiros não sabem quando termina varredura final no local do acidente

>> Cessna que caiu em Santos teve problemas elétricos em junho

>> Partidários de Campos lideram homenagem no local de tragédia

O partido tem até o dia 22 para indicar um novo nome, segundo a Lei Eleitoral. O governador, contudo, sinalizou que a decisão do partido deve ser anunciada antes do fim do prazo. “Apesar do momento de grande dificuldade, nós temos dois prazos: o legal e o político. O legal são dez dias. E o político, nós temos que ter consciência de que o guia eleitoral começa dia 19”, disse, referindo-se ao início da propaganda eleitoral no rádio e na TV.

“O partido vai conversar, discutir, amadurecer essa decisão e anunciar o mais rapidamente possível, apesar do momento de dor que nós passamos. Mas temos prazos político e legal, e temos que obedecer a lei”, concluiu Lyra Neto.

Tags: Campos, candidato, eduardo, morte, presidência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.