Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Dezembro de 2014

País

Documentos de Eduardo Campos são encontrados em destroços

No local do impacto do avião foi aberta uma cratera de três metros de profundidade e 10 de diâmetro.

Agência ANSA

Na madrugada desta quinta-feira (14), os bombeiros que trabalham na área onde caiu o avião em que estava Eduardo Campos, em Santos, encontraram a cabine do jato e documentos das vítimas do acidente. Entre elas, uma carteira que seria do candidato à presidência da República pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB).

    Segundo o Corpo de bombeiros, no marco zero, ou seja, o local onde o avião sofreu o impacto, houve a abertura de uma cratera de cerca de três metros de profundidade e 10 metros de diâmetro.

    Dentro dela, os bombeiros encontraram partes do avião e objetos pessoais das vitimas. As buscas foram feitas manualmente e com retroescavadeiras.

    As equipes ainda trabalham no local para encontrar restos mortais das sete pessoas que estavam no avião, além de peças e material que ajude na investigação da causa do acidente.

    Além do marco zero, os bombeiros ainda farão uma varredura nas áreas ao redor do local da queda. Ainda não há prazo para a conclusão do trabalho no local do acidente. De acordo com o delegado da Polícia Civil Aldo Galiano, responsável pelas equipes de busca, são 16 áreas a serem vasculhadas.

    Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), a maior parte dos restos mortais já foi levada ao Instituto Médico Legal (IML), em São Paulo, na noite desta quarta-feira (13). Uma equipe de 30 peritos do Instituto de Criminalística já trabalha na identificação dos corpos, por meio de exames de DNA. Segundo o IML, após a identificação, os corpos serão liberados às famílias. Velório - A família de Campos e o atual governador de Pernambuco, João Lyra Neto, confirmaram que o velório será realizado no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual. O enterro será feito no cemitério de Santo Amaro, também em Recife. Campos será enterrado ao lado do avô, Miguel Arraes, morto há nove anos, também no dia 13 de agosto. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, vai anunciar nesta quinta-feira (14) o cronograma da liberação dos corpos.

    Caixa-preta - Também na noite da quarta-feira (13), foi encontrada a caixa-preta do jato Cessna, prefixo PR-AFA, que caiu no bairro do Boqueirão. Ela será levada a Brasília onde será analisada pela equipe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidente Aéreos (CENIPA), ligado a Aeronáutica. A investigação é feita em segredo de Justiça e ainda sem prazo para a conclusão.

    A Polícia Federal (PF) abriu inquérito para investigar as causas do acidente que matou Eduardo Campos. Além de Campos , morreram o assessor Pedro Valladares Neto, o assessor de imprensa Carlos Percol, o fotógrafo Alexandre Severo, o cinegrafista Marcelo de Lyra e os pilotos Geraldo da Cunha e Marcos Martins. Comunicação - Ainda na noite desta quarta-feira (13), a rede Globo divulgou um trecho de áudio da conversa entre um dos pilotos do jato com a torre de comando da Base Aérea de Santos.

    Na conversa, o piloto demonstra normalidade na aeronave, ao avisar à torre que irá arremeter e fazer uma nova tentativa de pouso. (ANSA)

Tags: avião, Campos, eleição, morte, queda

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.