Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

País

Dilma decreta três dias de luto oficial por morte de Campos

Jornal do Brasil

Em nota oficial divulgada na tarde desta quarta-feira, a presidente Dilma Rousseff decretou luto de três dias pela morte de Eduardo Campos. "Decretei luto oficial de 3 dias em homenagem à memória de Eduardo Campos. Determinei a suspensão da minha campanha por três dias”, informou a presidente. 

Dentre as atividades suspensas, está a entrevista que ela daria ao Jornal Nacional, da TV Globo, na noite desta quarta.

“O Brasil inteiro está de luto. Perdemos hoje um grande brasileiro, Eduardo Campos. Perdemos um grande companheiro”, afirmou Dilma. “Tivemos Eduardo e eu uma longa convivência no governo Lula, nas campanhas de 2006, 2010 e durante o meu governo”.

Segundo a presidente, que enfrentava Campos nessa disputa, as divergências políticas entre ela e o candidato pessebista eram respeitosas. “Conversamos como amigos. Sempre tivemos claro que nossas eventuais divergências políticas sempre seriam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência”, diz a presidente em outro trecho do comunicado.

Leia a íntegra da nota da presidente Dilma Rousseff:

O Brasil inteiro está de luto. Perdemos hoje um grande brasileiro, Eduardo Campos. Perdemos um grande companheiro.

Neto de Miguel Arraes, exemplo de democrata para a minha geração, Eduardo foi uma grande liderança política. Desde jovem, lutou o bom combate da política, como deputado federal, ministro e governador  de Pernambuco, por duas vezes.

Tivemos Eduardo e eu uma longa convivência no governo Lula, nas campanhas de 2006, 2010 e durante o meu governo.

Estivemos juntos, pela última vez, no enterro do nosso querido Ariano Suassuna. Conversamos como amigos. Sempre tivemos claro que nossas eventuais divergências políticas sempre seriam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência.

Foi um pai e marido exemplar. Nesse momento de dor profunda, meus sentimentos estão com Renata, companheira de toda uma vida, e com os seus amados filhos. Estou tristíssima.

Minhas condolências aos familiares de todas as vítimas desta tragédia.

Decretei luto oficial de 3 dias em homenagem à memória de Eduardo Campos. Determinei a suspensão da minha campanha por 3 dias.

Dilma Rousseff

Presidenta da República Federativa do Brasil".

Em pronunciamento, Dilma diz que Campos tinha futuro promissor

Mais tarde, em pronunciamento, Dilma afirmou que Eduardo Campos era um jovem político que tinha um futuro promissor. "Eu quero dizer que hoje o Brasil está de luto e sentido com uma morte que tirou a vida de um jovem político promissor e esse fato entristeceu todos os brasileiros e brasileiras", disse.

"O Brasil perde uma forte liderança, com um futuro extremamente promissor pela frente, um homem que poderia galgar os mais altos postos do país", enfatizou a presidente.

Dilma também lembrou que Eduardo Campos era neto de Miguel Arraes (1916-2005), "um grande político, um grande democrata, um lutador referência para minha geração", disse. "Eduardo Campos, neto dessa liderança, seguiu os seus passos e duas vezes foi governador de Pernambuco".

A presidente disse também que manteve uma forte relação de respeito mútuo com Campos e lembrou que o viu pela última vez no enterro do escritor Ariano Suassuna, que morreu no último dia 23 de julho, em Recife. 

"Espero que o exemplo do Eduardo Campos sirva para mantê-lo vivo na memória dos corações dos brasileiros e brasileiras. Sem dúvida momento de pesar e tristeza, um momento que nós devemos também acatar com o reconhecimento que nós seres humanos somos  afetados pela fragilidade da vida, mas também pela força e pelo exemplo das pessoas", disse.

Tags: Campos, candidato, eduardo, morte, presidência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.