Jornal do Brasil

Quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

País

Quadrilhas usam base de dados da Receita para cometer fraudes

Agência Brasil

Oito pessoas foram detidas hoje (12) por fraudar as bases de dados da Receita Federal e obter números do CPF. Os números, segundo a Polícia Federal em Pernambuco, eram usados em aberturas de empresas, empréstimos bancários e outras ações ilegais.

Os mandados são preventivos e foram cumpridos pela Polícia Federal como parte da uma operação denominada Alter Ego, deflagrada nesta manhã. A operação ocorreu simultaneamente em Pernambuco, no Pará, em Minas Gerais, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Além das prisões, foram cumpridos 17 mandados de condução coercitiva e 22 mandados de busca e apreensão.  

A PF informa que participaram das ações 110 policiais federais e 50 servidores da Receita Federal. As investigações começaram em 2012 com a Receita Federal. Na época, constatou-se um início de fraude com a participação de servidores e empregados dos Correios, entidade conveniada para inserção e alteração de CPFs.

Há pouco mais de um ano, a PF, em conjunto com o Escritório de Corregedoria da Receita, reuniu provas da existência de, pelo menos, três quadrilhas especializadas na atividade criminosa. Os principais crimes investigados são de inserção e alteração de dados falsos em sistemas informatizados públicos, corrupção passiva e corrupção ativa, além de lavagem de dinheiro e associação criminosa. As penas podem chegar, de acordo com a PF, a 12 anos de detenção.

Tags: cpf, dados, invasão, leão, prisões

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.