Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

País

Servidores do INSS causaram prejuízo de quase R$ 800 milhões à União

Portal Terra

A Justiça Federal determinou, a pedido do Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul (MPF/MS), o bloqueio de R$ 789.078,17 em bens de um servidor e um ex-servidor do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) de Aparecida do Taboado, a 445 km de Campo Grande. Segundo o MPF, Celso Corrêa de Albuquerque e Rogério Flávio de Queiroz Blini foram denunciados pelo MPF por atos de improbidade administrativa por concederem irregularmente benefícios previdenciários.

Segundo as investigações, a dupla aprovou indevidamente 38 pedidos de benefícios, entre 2004 e 2009. Blini concedeu quatro benefícios irregulares, causando prejuízo de R$ 94.866,10 e Albuquerque aprovou 34 desses pedidos, causando um dano de R$ 694.212,07 aos cofres públicos. Os bens móveis e imóveis dos acusados foram bloqueados por determinação da Justiça, para assegurar o ressarcimento caso eles venham a ser condenados ao final do processo.

Conforme informou o MPF, os dois davam prosseguimento a solicitações de benefícios previdenciários, mesmo sem documentos considerados obrigatórios. “Eles agiram, no mínimo, com inadmissível desconsideração das normas que regulamentam esses processos”, acusa o MPF na ação de improbidade apresentada à Justiça.  

Tags: desvios, federal, Ministério, previdência, público

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.