Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

País

Líder do DEM sugere saída de José Pimentel da relatoria da CPI da Petrobras

Jornal do Brasil

O senador José Agripino (DEM-RN) sugeriu nesta segunda-feira (4) que o senador José Pimentel (PT-CE) deixe a relatoria da CPI da Petrobras no Senado. De acordo com o líder do DEM, a não ser que surjam explicações “cabais” para a denúncia de combinação de perguntas com os depoentes da comissão, o trabalho do colega petista está comprometido.

"É como se perguntas às toneladas estivessem sido fabricadas para que o relator perguntasse de comum acordo com o depoente. Esse estaria com respostas prontas e previamente combinadas. Se isso for verdade, sua excelência não tem condições de continuar relator e muito menos essa CPI tem o direito de continuar", disse Agripino.

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) também propôs que o Senado extinga a CPI da Petrobras. O parlamentar acredita que a comissão, da qual a oposição não participa, apesar de ter direito a 3 das 11 vagas, está contaminada.

"O próprio presidente do Senado, Renan Calheiros, deveria ser o artífice desta solicitação, porque é a instituição que será enxovalhada com a manutenção desta CPI fraudulenta", aconselhou.

José Agripino afirmou que, entre abril e maio deste ano, tanto o ex-diretor da Área Internacional Nestor Cerveró, quanto o ex-presidente Sérgio Gabrielli, mudaram suas posições em relação à compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

Segundo o líder do DEM, as novas explicações vieram após os depoentes terem sido treinados, com objetivo de "blindar" a presidente Dilma Rousseff.

"Aí entra o adestramento, entra o gabarito, entra a desmoralização da CPI, entram senadores, entram funcionários do Palácio do Planalto, entram funcionários do Senado, entram pessoas da Petrobras e entra a digital de que o gabarito foi feito com um único objetivo: o de blindar a presidente Dilma", ressaltou.

Agência Senado

Tags: comissão, estatal, inquérito, parlamentar, Petróleo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.