Jornal do Brasil

Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

País

Dilma: "Cabe ao Congresso explicar fraudes na CPI da Petrobras"

Jornal do Brasil

A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira (4), em São Paulo, que cabe ao Congresso explicar as denúncias sobre vazamento de perguntas a depoentes da CPI que investiga irregularidades na Petrobras. "Isso é uma questão que deve ser respondida pelo Congresso", afirmou. Segundo a revista Veja, o ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli e o ex-diretor da área internacional Nestor Cerveró, além da atual presidente, Graça Foster,  tiveram acesso a perguntas que seriam feitas por senadores antes de depor na CPI da Petrobras.

Sobre o fato de lideranças da oposição terem anunciado que vão acionar o Conselho de Ética e o Ministério Público para investigar o caso, Dilma respondeu: "O PSDB faz as representações que quiser fazer em Brasília".

As duas comissões de inquérito que investigam a Petrobras têm reuniões marcadas para a próximas quarta-feira (6). A CPI do Senado se reúne às 10h15 para análise de requerimentos. A maioria relativa a investigações do acidente na Plataforma P-36. A CPI Mista reúne-se às 14h30 para ouvir o ex-diretor da Petrobras Jorge Luiz Zelada.

O senador Aloysio Nunes (SP), líder do PSDB no Senado, vai se reunir em Brasília com outros líderes oposicionistas para decidir quais providências serão tomadas diante das denúncias. Pela imprensa e pelas redes sociais, a reação da oposição foi imediata. O próprio senador Aloysio Nunes disse pelo Twitter que os depoimentos foram um teatro: “A farsa dirigida pelo Planalto fez dos senadores e depoentes na CPI da Petrobras personagens de um teatro de marionetes. É possível que Dilma [Rousseff] desconhecesse o crime contra a instituição do inquérito parlamentar. A armação denunciada por Veja é uma confissão de culpa nos desmandos que atingiram a petrolífera nos governos petistas".

O vice-líder do PSDB, senador Alvaro Dias (PR), também se manifestou por sua conta do Twitter. "O caso relatado pela Veja mostra de forma clara um verdadeiro conluio entre o governo e parlamentares para barrar qualquer investigação séria. Governo e aliados adotaram na CPI no Senado a estratégia da malandragem para jogar debaixo do tapete toda a sujeira que há na Petrobras”.

Providências

Na Câmara, o assunto também repercutiu. O líder do PPS, Rubens Bueno (PR), e do DEM, Mendonça Filho (PE), defenderam nova convocação dos depoentes e anulação dos depoimentos. Eles fazem parte da CPi Mista, que funciona paralelamente à CPI do Senado, com os mesmos temas de investigação. Para eles, ficou clara a participação de assessorias do Senado e de funcionários da Petrobras tentando obstruir as investigações.

No sábado (2), logo depois que a revista começou a circular, o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), avisou por meio de nota que o partido recorrerá à Procuradoria Geral da República e aos órgãos de controle do Senado.

Com Agência Senado

Tags: comissão, estatal, inquérito, parlamentar, petrólao

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.