Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

País

Greve: sindicato patronal garante que 75% da frota de ônibus do Recife circula

Agência Brasil

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE) informou há pouco que 75% da frota de ônibus que atende à Região Metropolitana do Recife está em funcionamento.

Em resposta à greve dos rodoviários do transporte coletivo, que começou hoje (28), o presidente da Urbana-PE, Fernando Bandeira disse que será encaminhado ainda hoje, ao Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE), um pedido de autorização para contratação de novos motoristas e cobradores. “Esperamos, até quarta-feira (30), estar com tudo normalizado”, disse Bandeira.

A greve faz parte do movimento de campanha salarial do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários Urbanos de Passageiros do Recife e Regiões Metropolitana, da Mata Sul e Norte de Pernambuco. A Agência Brasil tentou ouvir o sindicato dos trabalhadores, mas não conseguiu contato até a publicação desta matéria.

Segundo Bandeira, as negociações já acabaram e, como não houve acordo entre a categoria e o sindicato patronal, os reajustes serão definidos pela Justiça.

A Urbana-PE apresentou proposta de aumento de salário de 5%, a criação de um banco de horas com validade de um ano, ampliação dos intervalos intrajornadas para quatro horas e a revalidação das cláusulas sociais da Convenção Coletiva de 2013.

Diante da rejeição dos rodoviários, o Ministério Público do Trabalho, em audiência de conciliação, propôs aumento de 10% no salário e no vale-alimentação, que não foi aceito pelo sindicato patronal.

Atualmente, o valor do salário recebido por motoristas é R$ 1.605 mil e de cobradores, R$ 783. Com o aumento de 10%, os salários iriam para R$ 1.765 e R$ 861,63, para cada função, respectivamente. Já os fiscais que recebem R$ 1.037, passariam para R$1.140.

Uma determinação do TRT-PE, expedida na sexta-feira (25), determinava que fossem mantidos em circulação 100% da frotas de ônibus nos horários de pico (das 5h30 às 9h e das 17h às 20h) e 50% fora desse horário. A decisão ainda fixou multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

O Grande Recife Consórcio de Transporte, que gerencia o sistema de transporte, divulgou as medidas que vai tomar no intuito de minimizar os efeitos da greve para os usuários do transporte coletivo. O órgão informou, em nota que vai acionar a Secretaria de Defesa Social para garantir policiamento nas saídas das garagens das operadoras, nos Terminais Integrados (TIs) e nos principais corredores de ônibus, como a Avenida Conde da Boa Vista; fiscalizar, com agentes da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), pontos estratégicos da cidade para desviar o trânsito no caso de piquetes; e aumentar a fiscalização nos TIs e garagens das operadoras.

O consórcio destaca que toda a negociação entre patrão e empregado é de responsabilidade das empresas operadoras junto ao seu sindicato, a Urbana-PE.

Hoje, o Grande Recife gerencia um sistema operacionalizado por 18 empresas de ônibus, que realizam mais de 26 mil viagens por dia, transportando cerca de 2 milhões de passageiros, diariamente na região metropolitana. São mais de 3 mil ônibus e 390 linhas.

Tags: greve, paralisação, Recife, Salário, transporte

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.