Jornal do Brasil

Terça-feira, 23 de Setembro de 2014

País

Dilma: "Esta será a campanha da verdade contra o pessimismo"

A presidente deu declarações durante jantar com prefeitos e deputados nesta quinta-feira

Jornal do Brasil

A presidenta Dilma Rousseff afirmou, em discurso durante jantar com apoiadores da coligação "Com a Força do Povo", na noite desta quinta-feira (24), que "esta será a campanha da verdade contra o pessimismo." O encontro foi realizado numa churrascaria da cidade de São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Estiveram presentes dezenas de prefeitos, além de ex-prefeitos, deputados estaduais e federais, vereadores e apoiadores políticos, totalizando cerca de 300 pessoas.

Dilma Rousseff abordou, ainda, o clima de pessimismo que alguns tentam instalar no país. Segundo ela, faz-se com a economia o mesmo que foi feito com a Copa do Mundo e o mesmo que foi feito com a Petrobras. A presidenta lembra o que se dizia: que a Copa seria o caos, que não tínhamos competência nem capacidade para organizar uma Copa, que o Brasil seria um inferno de manifestações absolutamente violentas, que teria apagão de energia, crise de dengue e que não sairia mesmo. "Conseguimos provar com fatos que o Brasil tem capacidade para realizar uma Copa porque trabalhamos em conjunto: prefeituras, governos estaduais e governo federal conseguiram realizar uma Copa que é orgulho para todos nós", celebra.

A presidenta apresentou fatos. A Petrobras, em menos de três anos de operação, alcançou 500 mil barris por dia. "Isso significa uma coisa muito simples: que nós conseguimos superar todas as dificuldades. Porque para os primeiros 500 mil, levamos 31 anos. E agora, levamos três anos. Aí entro numa característica dessa campanha. Vocês lembram que na primeira campanha do Lula a esperança ia vencer o medo. Nessa campanha de 2014, a verdade vai vencer esse pessimismo", destacou.

Ao se referir à economia, Dilma afirmou que também faz-se o mesmo que foi feito com a Copa, considerando que tudo no Brasil está errado, a inflação descontrolada, o caos. "E nunca o caos acontece, mas provoca estrago. Cada vez que falam que vai ter racionamento e não tem, cria-se uma expectativa ruim. Por qualquer critério, o Brasil é um país que se saiu muito melhor que todos os demais diante da crise. Enquanto eles desempregaram 60 milhões de pessoas, nós criamos 20 milhões de empregos".

E completou: "Não caímos no engodo de combater a crise demitindo pessoas, diminuindo salários e tirando direitos trabalhistas. Pelo contrário. Para diminuir o custo do trabalho tiramos impostos, desoneramos folhas de pagamento para garantir que se pudesse empregar. Nossa forma de combater a crise foi radicalmente oposta àquela até então aplicada no Brasil".

Tags: campanha, declarações, dilma, Governo, Rio de Janeiro

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.