Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

País

Planejamento e força-tarefa garantiram suprimento de energia, diz Lobão

Agência Brasil

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse hoje (14), durante a apresentação do balanço da Copa, pelo governo federal, que o planejamento feito após a aprovação do Brasil como sede do Mundial e a força-tarefa que contou com participação do ministério, do Operador Nacional do Sistema Elétrico, da Agência Nacional de Energia Elétrica, entre outras, “foram fundamentais para a conclusão a que chegamos: nenhum incidente no fornecimento de energia elétrica nos estádios”.

Edison Lobão destacou que mais de 200 obras foram realizadas para garantir o suprimento de energia nos estádios e nas cidades-sede da Copa do Mundo, dentre as quais a construção ou ampliação de 54 subestações e a criação de 12 linhas de transmissão.

“Nós chegamos à conclusão de que as obras que realizamos, muitas das quais redundantes, acudiram o setor de maneira precisa”, destacou Lobão, que citou a existência de alimentadores extras nas cidades e de geradores em cada estádio como exemplos dessas ações. Durante todo o Mundial, foram consumidas, nos estádios, durante os 64 jogos da Copa, um total de 11.051.691 quilowatts.

O ministro disse que tanto as operadoras quanto os governos estaduais “agiram com rapidez e presteza”. Antes do início da Copa do Mundo, chegou a haver dúvidas se a energia estaria garantida, já que o país sofreu com a seca no Nordeste e o baixo volume de água do sistema Cantareira, que alimenta São Paulo. “Funcionou como relógio suíço”, finalizou Lobão.

No balanço, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, informou que 517 horas de conteúdo sobre a Copa do Mundo foram transmitidas do Brasil para o mundo durante o Mundial, segundo ele,  “sem nenhuma interrupção” durante as transmissões. Bernardo apresentou as ações do setor para o Mundial, entre elas, a infraestrutura montada para a transmissão dos jogos, que ficou a cargo da estatal Telebras.

A empresa montou uma rede de mais de 15 mil quilômetros de fibra ótica, interconectando estádios, campos de treinamento, áreas da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e comitês de imprensa nas doze cidades-sede. Segundo Bernardo, a estatal também reforçou a instalação de antenas de telefonia móvel nas cidades-sede e regiões metropolitanas. Ao todo, foram 15.012 novas antenas. A maior parte delas está fora dos estádios e será usada pelas cidades a partir de agora.

Bernardo também citou a dinamização do setor de equipamentos eletrônicos como resultado positivo da Copa. Entre janeiro e maio deste ano, a produção de televisores cresceu 53%, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Pela internet, segundo o ministro, o Mundial do Brasil é considerado “o maior evento das redes sociais do planeta”. O Facebook, por exemplo, registrou mais de três milhões de interações sobre a Copa do Mundo ao longo do evento, segundo informações divulgadas hoje pela empresa.

 

Tags: energia, estádios, fornecimento, MINAS, Ministério

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.