Jornal do Brasil

Sábado, 23 de Agosto de 2014

País

Cercado pela PM, MPL pede fim de inquérito de manifestantes

Portal Terra

Policiais militares da Tropa do Braço e da Tropa de Choque acompanharam nesta quarta-feira um ato organizado pelo Movimento Passe Livre (MPL) para pedir o arquivamento de um inquérito do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) que investiga a participação de manifestantes em protestos.

O ato, que reuniu cerca de 300 pessoas na praça da Sé, foi uma espécie de assembleia para criticar a repressão da polícia, as prisões em manifestações e as demissões de rodoviários e metroviários após a realização das greves em São Paulo. O protesto terminou por volta das 17h30, de forma pacífica.

De acordo com Lucas Monteiro de Oliveira, integrante do MPL, o movimento entrada hoje com um pedido de habeas corpus contra o inquérito no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). "O objetivo desse inquérito é intimidar as pessoas e evitar que elas se mobilizem", disse. "A presença ostensiva da PM (aqui) também. A proporção é de um policial para cada manifestante".

O movimento trabalha com a possibilidade de que integrantes intimados no inquérito sejam conduzidos de forma coercitiva a prestar depoimento. "Apesar das ameaças do secretário da Segurança Pública (Fernando Grella), ninguém foi conduzido coercitivamente. Mas vamos continuar fazendo nossa denúncia pública para dizer que temos o direito de não nos manifestar", afirmou Oliveira.

Tags: Atos, investigação, polícia, protestos, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.