Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Setembro de 2014

País

PF abre investigação sobre protesto de advogado de Genoino

Joaquim Barbosa quer processá-lo por desacato 

Jornal do BrasilLuiz Orlando Carneiro

Em atendimento a requisição do Ministério Público Federal no Distrito Federal, a Polícia Federal instaurou inquérito, nesta terça-feira (1/6), a fim de investigar se o advogado Luiz Fernando Pacheco, patrono do ex-deputado José Genoino - um dos principais condenados na ação penal do mensalão - cometeu crimes de desacato, injúria e difamação contra o ministro Joaquim Barbosa.

No mês passado, o presidente do Supremo Tribunal Federal e ainda relator da ação penal do mensalão, entrou com representação, na Procuradoria da República no Distrito Federal, contra o advogado Luiz Fernando Pacheco. 

O advogado fora retirado, à força da tribuna do plenário do tribunal, no dia 11 de junho, aos gritos, por seguranças, depois de um bate-boca sem precedente com Barbosa, ao insistir que fosse apregoado, naquela sessão, o julgamento de mais um recurso do ex-deputado, condenado a 4 anos e 8 meses de prisão (regime semiaberto), que não conseguia voltar a cumprir a pena em casa, apesar do seu estado de saúde.

Ao ser retirado do plenário, o advogado gritou que estava sendo vítima de "abuso de autoridade", e o ministro Joaquim Barbosa respondeu: "Quem está abusando de autoridade é vossa excelência. A República não pertence a vossa excelência, e nem à sua grei".

Tags: advogado, barbosa, desacato, Mensalão, réus

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.