Jornal do Brasil

Sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

País

PR supera impasses com governo e aprova apoio a Dilma

Agência Brasil

No último dia de prazo definido pela Justiça Eleitoral, o Partido da República (PR)  formalizou, em pouco mais de meia hora, o apoio à reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT) e do vice Michel Temer (PMDB) com 23 votos favoráveis e um contra. O único voto divergente foi o do líder do partido na Câmara, Bernardo Santana (MG), que enviou procuração para que o senador Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP) votasse, por ele, a favor da candidatura do senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Bernardo Santana foi um dos autores do movimento “Volta Lula” que, no início do ano reuniu apoio de parte da bancada do PR no Congresso para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disputasse o comando do Planalto no lugar de Dilma. O movimentou colocou em evidência impasses entre o partido e o governo que dificultaram, por exemplo, que no último dia 21 o partido definisse em convenção nacional seu posicionamento. Na data, os delegados decidiram deixar a decisão para a Executiva Nacional.

Segundo o senador Alfredo Nascimento, presidente do partido, a substituição do ministro dos Transportes, César Borges (PR), que estava no cargo desde abril de 2013, ajudou no resultado.

“O que estabelecia a diferença do partido com o governo era a relação com o ministro [César Borges]. O gesto de troca fez com que o partido entendesse a boa vontade do governo”, disse.

Na semana passada, em meio as articulações da chapa de Dilma em busca de alianças com partidos para a disputa da reeleição, a presidenta substituiu Borges e devolveu o comando do ministro dos Transportes para Paulo Sérgio Passos, da mesma legenda, que estava no cargo antes de Borges, e também foi ministro interino no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Parte da Executiva Nacional do PR deixou a reunião que ocorreu em um hotel de Brasília para se encontrar com Dilma, no Palácio do Planalto e anunciar o apoio.

Tags: apoio, dilma, eleição, partido, presidente

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.