Jornal do Brasil

Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

País

Plataforma oferece plano de estudo individual para se preparar para o Enem

Agência Brasil

Estudantes de ensino médio terão acesso gratuito a uma plataforma que oferece um plano personalizado de estudos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O projeto Geekie Games oferece online textos, videoaulas, simulados e jogos para os estudantes. O projeto também possibilita que os professores acompanhem em tempo real o desempenho dos alunos. Na primeira etapa, lançada hpje (18), somente as escolas públicas dos estados parceiros terão acesso ao site. No dia 17 de julho, ele será aberto a quem quiser estudar para as provas.

Os estudantes que acessarem a plataforma farão  um cadastro e, com base no desempenho nas respostas a questões propostas pelo site, receberão sugestões de leitura e exercícios. Eles também poderão fazer quatro simulados. As  notas serão calculadas como no Enem e os alunos poderão consultar em quais faculdades seriam aprovados.

Os professores, diretores e orientadores terão acesso a aulas prontas para usar em classe e poderão compartilhar suas aulas online.

A Geekie, responsável pelo projeto, foi selecionada pelo Ministério da Educação (MEC) por meio de edital no ano passado. Em 2013, 11 estados aderiram ao Geekie Games e 1 milhão de alunos de escolas públicas foram cadastrados. Este ano, o número de estados que aderiram chegou a 19 e a meta é ter 3 milhões de estudantes cadastrados. A adesão de São Paulo,  do Espírito Santo e do  Distrito Federal está em andamento. Não participam ainda Piauí, Alagoas, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

"A ferramenta funciona como um professor particular. Se o aluno tem dinheiro, ele paga um professor, que monta um plano de estudos para ele. Mas a grande maioria não tem dinheiro e vai ficando para trás, perde a motivação e é difícil recuperar. Na Geek, não queremos deixar ninguém para trás", diz o co-fundador da plataforma, Claudio Sassaki.

De acordo com ele, a iniciativa já mostrou resultados no ano passado. A estimativa é que aproximadamente 70% dos pontos fracos dos estudantes cadastrados tenham sido superados. Os alunos com maior dificuldade tiveram uma melhora na nota três vezes maior que a média.

A partir desta quarta-feira, os alunos de escolas públicas dos estados parceiros receberão um link pessoal para acessar o portal.  No dia 17 de julho a plataforma será aberta para todos que quiserem estudar para o Enem, estejam no ensino médio ou não. Os professores dos estados cadastrados terão acesso aos relatórios de seus alunos a partir do dia 4 de agosto.

"Os jovens e as crianças de hoje já foram criados em outro ambiente, da máquina, do computador. Precisamos de ferramentas novas", disse o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Chico Soares, que participou do lançamento do site.

Apesar de ter sido escolhido pelo MEC, o projeto é patrocinado pela iniciativa privada, por empresas como Fundação Telefônica, Editora Moderna, Estácio, Fundação Via Varejo, FTB Sistema de Ensino, Guaraná Antarctica, Microsoft e Instituto Unibanco.

A próxima edição do Enem será nos dias 8 e 9 de novembro. 

Tags: alunos, ensino, exame, Médio, nacional

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.