Jornal do Brasil

Terça-feira, 30 de Setembro de 2014

País

Protesto perto do Castelão acaba em confronto com a polícia

Portal Terra

Uma manifestação perto do Estádio do Castelão, em Fortaleza (CE) - local do duelo entre Brasil e México, às 16h (de Brasília) desta terça-feira, pela segunda rodada da Copa do Mundo - terminou em confronto entre ativistas e policiais. Quando o movimento já se dispersava por volta das 14h40 (de Brasília), forças de segurança foram alvos de pedras e responderam com bombas de gás lacrimogêneo e tiros de bala de borracha. 

O protesto começou a se reunir às 13h próximo a um supermercado que fica na BR-116, que dá acesso ao estádio do duelo desta terça-feira, na zona leste de Fortaleza. Cerca de 300 pessoas participavam do ato, com faixas e bandeiras contra os gastos da Copa do Mundo no Brasil. A via foi totalmente ocupada pelo movimento, que seguiu rumo ao cordão de isolamento antes do Castelão e complicou o trânsito na região. 

A caminhada foi pacífica, com exceção de brigas internas entre os próprios manifestantes - segundo cidadãos, o desentendimento era entre gangues locais. A reportagem chegou a ver uma garrafa sendo quebrada por um jovem para ser usada como arma e uma bomba estourar dentro do próprio movimento. Ao chegar no perímetro de isolamento da polícia, o movimento voltou pacificamente para o ponto original de encontro. 

O retorno e a dispersão deu início à confusão. Placas foram quebradas e cones arrastados por manifestantes. Quando a polícia se aproximou do local em que os manifestantes estavam, foi recebida por pedradas de mascarados que se uniram ao fim do protesto e respondeu com bombas de gás e tiro de borracha. A ação da Tropa de Choque e do GATE causou correria na via.

A confusão se dispersou e estendeu para vias próximas. Um helicóptero da polícia foi ao local para ajudar as forças de segurança no solo e tiros eram ouvidos até pouco antes das 15h. 

Tags: brasil, ceará, Copa, jogo, protesto

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.