Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

País

SP: advogado da família da menina Sofia pede prisão de ministro

Ele acusa Arthur Chioro de prevaricação e desobediência

Portal Terra

Uma petição protocolada na tarde desta segunda-feira pelo advogado Miguel Navarro, contratado pela família da menina Sofia Gonçalves de Lacerda, pediu ao desembargador Márcio Moraes uma liminar para que seja expedida a prisão do ministro da Saúde, Arthur Chioro. O defensor acusa Chioro de prevaricação e desobediência à ordem liminar expedida pelo Tribunal Regional Federal (TRF) que determinou a transferência de Sofia, que sofre de uma síndrome rara, para realização do transplante dos intestinos grosso e delgado, do estômago e da bexiga nos Estados Unidos (EUA), único local capacitado para realização dos transplantes.

“Se eles estão de brincadeira, eu não estou, e estamos provando isso com o pedido de prisão do ministro”, afirmou Navarro. Ele afirma que esse tipo de petição não é muito comum nos meios jurídicos, mas foi o único caminho encontrado para que se faça cumprir a decisão anterior.

Ainda de acordo com o advogado, também foi solicitado que seja executado o bloqueio R$ 300 mil das contas da União pelo não cumprimento do prazo estabelecido pela ordem liminar expedida pelo TRF, que determinou a remoção da menina aos EUA e o pagamento do valor necessário para a cirurgia e tratamento. No documento, o Navarro sugere que, caso o desembargador entenda, poderá bloquear o importe de R$ 2,4 milhões (valor total da cirurgia), garantindo assim o direito constitucional da autora, no qual comprovará nos autos os pagamentos a serem realizados em seu favor.

O prazo dado pelo desembargador do TRF venceu na última sexta-feira. Em decisão liminar, ele havia determinado que o governo brasileiro providenciasse a transferência da menina aos Estados Unidos. Ainda de acordo com a decisão, para cada dia de atraso, a União teria que pagar multa de R$ 100 mil.

Na petição protocolada hoje por Navarro, o advogado afirma que o ministro da Saúde e seus comandados estão prevaricando no caso e cometendo desobediência. O defensor contratado pela família pede ainda que se determine a urgência no caso de Sofia, por se tratar de risco de vida e pelo fato de a situação da menina ficar cada dia mais complexa, necessitando urgentemente do transplante multivisceral, que não é realizado no País.

De acordo com Navarro, Sofia está com uma infecção urinária e apresenta complicações. Um boletim médico do hospital Samaritano de Sorocaba (SP), onde a menina se está internada, afirma que é de extrema urgência o transplante, caso contrário ela corre risco de morte.

Segundo o advogado, já está tudo certo com a documentação para a transferência da menina. “Já entramos em contato com o cônsul dos Estados Unidos no Brasil e, segundo ele, assim que o valor do tratamento for pago em contrato com o hospital americano, os vistos serão liberados para a família”, explica. Navarro diz ainda que os passaportes já foram providenciados, bem como toda a parte legal.

Sofia é portadora da síndrome de megabexiga micrólon e hipoperistaltismo intestinal (MMHIS), também conhecida como síndrome de Berdon. Ela precisa transplantar os intestinos grosso e delgado, além do estômago e da bexiga. Os órgãos da menina não são capazes de fazer os movimentos necessários para digestão e eliminação das fezes e da urina. Desde que nasceu, no Hospital da Unicamp, em Campinas (SP), ela permanece internada. Por força de decisão judicial, foi transferida ao Hospital das Clínicas, em São Paulo, onde foi submetida a exames. Atualmente está no Hospital Samaritano, em Sorocaba (SP).

Paralelamente à disputa judicial travada entre a família da bebê e União, os pais de Sofia correm contra o tempo e buscam doações por meio da campanha "Ajude a Sofia", para tentar salvar a vida da menina. O último levantamento divulgado pela família aponta que foram arrecadados R$ 1.398.240,00.

Tags: Bebê, EUA, rara, síndrome, transferência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.