Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Setembro de 2014

País

Médicos do Hospital Universitário da USP entram em greve

Agência Brasil

Os médicos do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo (USP) aderiram hoje (16), ao meio-dia, à greve dos docentes e funcionários da instituição, que já entra no seu 21º dia.

A adesão foi decidida em assembleia e, segundo a funcionária do hospital e diretora do Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp), Rosane Meire Vieira, os 270 médicos que trabalham na unidade paralisaram os trabalhos.

A greve é por tempo indeterminado e só serão atendidas emergências. Consultas e cirurgias eletivas deverão ser remarcadas.

Os funcionários reivindicam 9,8% de aumento, mais 3% pelas perdas salariais anteriores. Além disso, os médicos do hospital universitário pedem a contratação de mais profissionais para as equipes e melhores condições de trabalho, com a reforma do hospital e a redução da jornada de trabalho de 36 para 30 horas semanais.

“Nossas reivindicações são unificadas, resolvemos aderir contra a instituição que disse que não dará nenhum aumento para nós. Precisamos de melhores condições de trabalho, porque o hospital universitário tem capacidade para atender 6 mil pessoas por mês e está fazendo até 23 mil atendimentos”, comparou.

Tags: medicina, paralisação, SP, unidade, universidade

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.