Jornal do Brasil

Quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

País

Protesto em SP: situação volta a ficar tensa e PMs entram novamente em confronto

Jornal do Brasil

Policiais da  Tropa de Choque da Polícia Militar (PM) voltam a entrar em confronto com manifestantes na zona leste da capital paulista nesta quinta-feira (12), dia de abertura da Copa do Mundo. Desta vez, a ação ocorre nas proximidades do Sindicato dos Metroviários, na Rua Serra do Japí, localizada entre as estações Tatuapé e Carrão do metrô, onde por volta das 10 horas, houve confusão entre manifestantes que participavam do ato Sem Direitos Não Vai Ter Copa, organizado pelas redes sociais.

Os metroviários faziam um ato pacífico contra a demissões de 42 colegas, após a greve de cinco dias ter sido considerada abusiva pelo Tribunal Regional do Trabalho. Após a chegada de um grupo de mascarados, começou a confusão com os PMs que monitoravam o protesto. O clima no local é muito tenso e há pouco alguns manifestantes tentaram colocar fogo em um posto de combustíveis.

Segundo o Hospital Municipal do Tatuapé, dois feridos leves no confronto com a Tropa de Choque da Polícia Militar, na Rua Apucarana, nas imediações da estação Carrão do Metrô, foram atendidos. Um rapaz de aproximadamente 26 anos, que recebeu dois tiros de borracha na perna, já foi liberado e outro jovem de 24 anos, atingido por estilhaço de bala de borracha na perna, está fazendo exames.

>> Duas jornalistas da CNN são feridas em manifestação em São Paulo

Protesto pela manhã

Pela manhã, manifestantes fizeram protesto na Zona Leste de São Paulo contra os gastos do evento. Cerca de 200 manifestantes tentavam avançar para chegar às vias de acesso ao Itaquerão, estádio de abertura da Copa.

A Tropa de Choque foi chamada e entrou em confronto com os ativistas. Pelo menos um homem foi detido e dez pessoas ficaram feridas, entre elas três jornalistas: duas da CNN, um do SBT e outro da AP. Os manifestantes ocupavam a rua Apucarana, nas imediações da Estação Carrão do Metrô de São Paulo. Policiais cercaram a estação e tentavam evitar que o protesto chegue até a Avenida Radial Leste.

PMs atiraram balas de borracha e usaram bombas de efeito moral para conter os manifestantes. Uma das bombas inclusive atingiu o pátio de um prédio residencial. O ato Sem Direitos Não Vai Ter Copa foi organizado pelas redes sociais.

Com Agência Brasil

Tags: confronto, Copa, manifestação, metroviário, são paulo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.