Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

País

OAB repudia Barbosa: ‘sequer a ditadura chegou tão longe’

Portal Terra

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) emitiu nesta quarta-feira uma nota de repúdio contra o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, que mandou seguranças da Corte retirarem do plenário o advogado Luiz Fernando Pacheco, que defende o ex-deputado José Genoino. “Sequer a ditadura militar chegou tão longe no que se refere ao exercício da advocacia. A OAB Nacional estudará as diversas formas de obter a reparação por essa agressão ao Estado de Direito e ao livre exercício profissional. O presidente do STF não é intocável e deve dar as devidas explicações à advocacia brasileira”, diz a nota.

Barbosa deu a ordem após Pacheco subir à tribuna para pedir que o presidente libere para julgamento o recurso no qual Genoino diz que tem complicações de saúde e precisa voltar a cumprir prisão domiciliar. No momento, os ministros estavam julgando a mudança no tamanho das bancadas na Câmara dos Deputados.

Seguranças retiram advogado de Genoino do plenário
Seguranças retiram advogado de Genoino do plenário

>> Barbosa manda seguranças retirarem advogado de Genoino do plenário do STF

>> Barbosa diz que advogado agiu de modo violento e fez ameaças

Leia a nota completa:

A diretoria do Conselho Federal da OAB repudia de forma veemente a atitude do presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, que expulsou da tribuna do tribunal e pôs para fora da sessão mediante coação por segurança o advogado Luiz Fernando Pacheco, que apresentava uma questão de ordem, no limite da sua atuação profissional, nos termos da Lei 8.906. O advogado é inviolável no exercício da profissão. O presidente do STF, que jurou cumprir a Carta Federal, traiu seu compromisso ao desrespeitar o advogado na tribuna da Suprema Corte. Sequer a ditadura militar chegou tão longe no que se refere ao exercício da advocacia. A OAB Nacional estudará as diversas formas de obter a reparação por essa agressão ao Estado de Direito e ao livre exercício profissional. O presidente do STF não é intocável e deve dar as devidas explicações à advocacia brasileira.

Tags: advogado, barbosa, genoino, segurança, STF

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.