Jornal do Brasil

Quinta-feira, 21 de Agosto de 2014

País

Comitê Popular de São Paulo organiza festa crítica no dia da abertura da Copa

Empreiteiras, FIFA, empresas patrocinadoras e "cartolas" são alvos do evento

Jornal do Brasil

O Comitê Popular da Copa de São Paulo e Movimento Moinho Vivo organizam ato nos dias 11 e 12 de junho para contestar a Copa do Mundo da Fifa. Os grupos querem assegurar o direito de ocupar a cidade e de se manifestar, além de direitos básicos, como o de moradia digna - pelo qual os moradores da Favela do Moinho estão em luta.

Na quinta-feira (12), dia de abertura da Copa, ocorrerá uma intervenção crítica em contraponto à FIFA, que segundo os movimentos, "cria zonas de exclusão, privatiza o espaço publico, expulsa moradores em situação de rua e trabalhadores ambulantes". Por meio de brincadeiras e intervenções teatrais, os  "grandes ganhadores" da Copa da Fifa serão alvo de críticas: as empreiteiras, a Fifa, empresas patrocinadoras e “cartolas”. A repressão e criminalização de movimentos sociais também serão questionadas nesta quinta-feira. Em alusão às acusações de “formação de quadrilha” e “crime organizado”contra ativistas, os grupos farão uma “formação de quadrilha” junina.

Nesta quarta-feira (11), acontece a abertura da Copa Rebelde do Moinho Vivo, um torneio de futebol popular autogestionário que conta com times de movimentos sociais e busca resgatar as origens populares deste esporte. 

Ambos os eventos serão na Rua Dr. Elias Chaves, n° 20, nos Campos Elíseos, em São Paulo.

Tags: ato, Copa, Critica, manifestação, protesto

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.