Jornal do Brasil

Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

País

Professores e alunos da USP fazem ato em apoio a metroviários

Agência Brasil

Cerca de 150 pessoas, segundo a Polícia Militar, saíram em passeata da Cidade Universitária até a Estação Butantã do metrô, zona oeste paulistana. Segundo os manifestantes, professores e alunos das universidades estaduais paulistas protestaram em apoio aos metroviários. Os funcionários do metrô suspenderam ontem (9) a greve iniciada na última quinta-feira (5).

Os professores, funcionários e alunos da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp) estão em greve desde o dia 27 de abril. Eles reclamam que o Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas não propôs reajuste para as categorias, nem mesmo a reposição da inflação.

Os metroviários buscam reverter 42 demissões feitas pelo governo estadual após a Justiça considerar a paralisação abusiva. Os grevistas das universidades públicas são solidários aos trabalhadores do transporte público.

“Buscamos a vitória dos metroviários, a vitória das categorias das universidades estaduais paulistas e a vitória de todos que se mobilizam. Nossa luta é uma só”, diz a nota do Diretório Central dos Estudantes, que convocou a manifestação de hoje.

Segundo a Via 4, concessionária que administra a Linha Amarela do metrô, o protesto foi pacífico e não prejudicou os passageiros. A linha, que é privatizada, não foi afetada pelo movimento grevista dos últimos dias.

Uma nova assembleia dos metroviários será feita amanhã (11), com ameaça de nova paralisação para quinta-feira (12), dia da abertura da Copa do Mundo. Os estudantes da USP devem fazer uma assembleia no início da noite de hoje.

Tags: apoio, classes, Metrô, paralisação, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.