Jornal do Brasil

Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

País

Dilma sobre aliança com PDT: “Nós, juntos, somos invencíveis”

Portal Terra

A presidente Dilma Rousseff recebeu nesta terça-feira apoio formal do PDT, partido que a projetou na vida pública, para a corrida presidencial deste ano. O apoio faz parte da investida da presidente e pré-candidata à reeleição em agrupar a maior base de sustentação para garantir mais tempo de televisão durante a campanha.

“O PDT para minha aliança é algo fundamental. Partido do núcleo da minha aliança”, disse a presidente, em discurso de agradecimento. “Nós juntos somos invencíveis. Separados, somos fracos. Juntos temos a capacidade de construir um Brasil cada vez mais próspero.”

Dilma elencou feitos dos governos petistas – isto é, sua gestão e a do seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva –, como criação de empregos, controle da inflação, dentre outros. Para ela, só foram alcançados com o apoio das legendas aliadas, dentre elas o PDT. “Eu quero compartilhar com conquistas que nós nesses 11 anos, tivemos a capacidade de realizar. Foi um produto coletivo dessa aliança estratégica que estabelecemos”, disse.

“Vocês integram a aliança que sustentam não só minha candidatura, mas meu governo”, acrescentou a presidente, que fez questão de destacar grandes líderes do trabalhismo no Brasil, como Getúlio Vargas, João Goulart e Leonel Brizola.

O presidente do PDT, Carlos Lupi, que já foi ministro no governo Dilma, afirmou que lembrou que Dilma “foi uma grande militante” do trabalhismo e disse ter “absoluta confiança” em sua reeleição.

Dilma vê oportunismo da oposição em programas do governo

Na linha de tentar polarizar a disputa entre PT e PSDB, a presidente Dilma Rousseff não poupou comparações entre os 11 anos de governo petista com a gestão Fernando Henrique Cardoso. Ela chamou a oposição de “povo do ‘não vai dar certo’”.

“O povo do não vai dar certo geralmente faz o seguinte: quando a gente lança o programa, falam que não vai dar certo; quando a gente faz o programa, diz que é uma absurdo; depois dizem que o programa não é monopólio de ninguém.  É um raciocínio. Mostra um oportunismo do mais deslavado nível”, disse a presidente, acrescentando que fato similar ocorreu com o lançamento e a implementação do programa Mais Médicos.

A presidente também centrou fogo numa das principais bandeiras dos tucanos, o controle da inflação. Para ela “hoje tem uma campanha que disse que a inflação está sem controle”, mas, elencando em seguida as médias de inflação por governo. Segundo ela, a média de inflação do governo Fernando Henrique foi de 12,42%, contra 7,2% do governo Lula e de 7,08% de sua gestão.

Tags: Aliança, campanha, pré-candidata, rousseff, televisão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.