Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Setembro de 2014

País

Secretaria de Transportes demite 60 metroviários em São Paulo

Agência Brasil

Um dia após a Justiça ter considerado abusiva a greve dos metroviários, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos iniciou processo de demissão por justa causa sob o amparo da lei. De acordo com a assessoria da secretaria, 60 cartas já foram remetidas. O critério de afastamento considerou inicialmente os servidores flagrados em ações de vandalismo ou de incentivo para que usuários pulassem as catracas.

O sindicato dos metroviários fará outra assembleia para decidir os rumos do movimento hoje (9) às 13h. Segundo a assessoria da entidade até as 9h nenhum comunicado sobre as demissões havia sido recebido pelos sindicalistas.

Para o secretário, o movimento tem caráter político e o governo prepara um plano de contingência para evitar problemas na próxima quinta-feira (12), dia de abertura dos jogos da Copa do Mundo, na Arena Corinthians, o Itaquerão, na zona leste. Muitos torcedores e os próprios trabalhadores desse estádio vão depender de trens do metrô para se deslocarem até o local.

Uma das opções será usar o expresso da Companhia Paulista dos Trens Metropolitanos (CPTM), saindo da Estação da Luz, mas para chegar a este local muitos usuários precisam do metrô.

Nesse quinto de greve, três das cinco linhas do metrô operam parcialmente: na Linha 1-Azul, do Paraíso até a Estação Luz; na Linha 2-Verde a circulação começou do Paraíso até Clínicas, mas por volta das 10h já operava em mais duas estações - a do Sumaré e da Vila Madalena; na Linha 3-Vermelha da Bresser até a Santa Cecília. Na Linha 4-Amarela, administrada pelo setor privado, o funcionamento é normal bem como na Linha 5-Lilás, em Santo Amaro.

Diariamente cerca de 4,6 milhões de pessoas utilizam o Metrô. A São Paulo Transportes (SPTrans), informa que 100% da frota dos 15 mil ônibus estão nas ruas numa tentativa de compensar a demanda. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o trânsito continua mais lento que o normal, e às 9h tinha 174 quilômetros (km) de lentidão na área do centro expandido, filas que cresceram para 182km às 9h30 e caíram para 173km às 10h.

Tags: cptm, demissão, greve, metroviários, sindicato

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.