Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

País

CNV: Stuart Angel teria sido enterrado em Base Aérea do Rio 

Portal Terra

O capitão reformado da Aeronáutica Álvaro Moreira de Oliveira Filho revelou, em depoimento à Comissão Nacional da Verdade (CNV), que o estudante e integrante da luta armada Stuart Angel foi enterrado na cabeceira da pista da Base Aérea de Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Stuart Edgar Angel Jones teria sido assassinado sob tortura por agentes do Cisa (Centro de Informações da Aeronáutica). O crime teria ocorrido nas dependências da Base Aérea do Galeão, em maio de 1971, durante o Regime Militar. A informação foi divulgada nesta segunda-feira, pela CNV, durante apresentação do relatório preliminar sobre o caso em encontro no auditório do Arquivo Nacional, no Rio. A partir das novas revelações, a CNV buscará ouvir outros integrantes da Aeronáutica sobre o caso. 

O depoimento foi prestado na última sexta-feira, em Salvador (BA). Além do depoimento, a CNV analisou documentos e ouviu o depoimento de testemunhas. O trabalho foi complementado ainda com a diligência pericial de reconhecimento da Base Aérea do Galeão, local da morte de Stuart Angel. A Base Aérea do Galeão é a quinta estrutura que foi usada pelas forças de repressão como local de prisão, tortura e morte que a CNV reconheceu.

Nas investigações, ex-militares confirmaram a existência de uma prisão do Cisa, comandado pelo brigadeiro João Paulo Moreira Burnier, nas dependências da base e indicaram o local. Dois civis presos no local também reconheceram a base como local de tortura.

Integrante da luta armada, Staurt Angel, filho da estilista Zuzu Angel, foi preso e levado para as dependências da base área, onde foi "terrivelmente torturado", segundo relataram outros presos políticos da unidade, citados em relatório preliminar da CNV, de fevereiro de 2014. Em carta à Zuzu na época da morte do jovem, Alex Polari de Alvarenga, preso no mesmo local, contou que viu Stuart depois de sair do pau-de-arara, “com a pele já esfolada”, amarrado e obrigado a inalar gás de escapamento de uma viatura.  

Stuart Angel era um ex-estudante de economia e tornou-se militante do Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8), chamou a atenção do Brasil pela extrema violência usada pelos agentes que o torturaram e mataram e também pela incansável luta da estilista Zuzu Angel, em busca de notícias sobre o paradeiro do filho, o que constrangeu o governo brasileiro.

Zuzu morreu em abril de 1976 e a Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos reconheceu em 1998 que sua morte, apontada como acidente de carro na época, foi um atentado político relacionado à morte de Stuart, uma vez que os militares nunca aceitaram o descrédito sobre o regime no plano internacional que a campanha da estilista provocou.

Tags: comissão, Esquerda, militante, nacional, verdade

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.