Jornal do Brasil

Segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

País

Justiça considera que greve dos metroviários de SP é ilegal

Portal Terra

 Tribunal Regional do Trabalho (TRT) considerou neste domingo abusiva a greve dos metroviários de São Paulo durante uma audiência para definir a legalidade da paralisação, que teve início na última quinta-feira.

O tribunal decidiu ainda pela manutenção do pagamento da multa diária de R$ 100 mil pela paralisação ao Sindicato dos Metroviários em São Paulo, que será revertida ao Hospital do Câncer. A Justiça determinou ainda o reajuste salarial da categoria em 8,7%, última proposta feita pelo Metrô. 

Os desembargadores também decidiram que, caso os trabalhadores mantenham a greve, o sindicato deve pagar multa de R$ 500 mil por dia. A Companhia do Metrô foi autorizada a descontar os dias de paralisação na folha de pagamento dos grevistas, segundo a assessoria do TRT.

A categoria fará assembleia às 14h deste domingo para decidir se acata a decisão da Justiça.  O Metrô se manifestou, por meio de nota, logo após o término da audiência. A empresa disse que "respeita a decisão" do TRT e que "cumprirá as determinações da Justiça". "A Companhia aguarda o retorno imediato dos empregados ao trabalho para que o sistema volte a operar integralmente. Os excessos apurados durante a greve serão tratados em conformidade com os instrumentos internos e a legislação trabalhista", completou a empresa.

No fim da tarde de ontem, ocorreu nova assembleia do Sindicato dos Metroviários em São Paulo, que decidiu que a categoria vai continuar com a greve. Segundo o órgão, oito centrais sindicais ofereceram apoio à greve dos metroviários neste sábado. Entre elas, estão a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Força Sindical.

Na sexta-feira, a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) manteve a última proposta de reajuste salarial feita à categoria em audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), de 8,7%. 

Segundo o Tribunal, independentemente do resultado do julgamento de hoje, os metroviários deverão voltar ao trabalho logo após a sessão. Mas os trabalhadores dizem que a greve é por tempo indeterminado. 

Tags: Metrô, paralisação, reajuste, salarial, Trabalho, Tribunal

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.