Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

País

Grupo lembra "Copa das Mortes" e protesta na casa de Marin

Portal Terra

Um grupo denominado Comitê Popular da Copa 2014 em SP fez nesta sexta-feira mais um protesto contra o Mundial de 2014. O movimento criticou o que chama de "Copa das Mortes" e gritou palavras de ordem em frente à casa de José Maria Marin, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em São Paulo.

Chamado de "esculacho popular", o protesto contou com um enterro simbólico dos dez trabalhadores mortos nas obras de estádios para a Copa do Mundo. Participaram da ação movimentos sociais, coletivos e militantes, que colocaram sobre Marin, Fifa e CBF a culpa pelas mortes dos operários por "condições precárias de trabalho".

Comitê Popular da Copa protesta contra as mortes de operários nas obras dos estádios
Comitê Popular da Copa protesta contra as mortes de operários nas obras dos estádios

A manifestação ocorreu na região dos Jardins e contou com faixas com o dizer "Copa das Mortes" e que apontavam a Fifa como "terrorista". Os participantes do movimento caminharam até a casa do presidente da CBF e do Comitê Organizador Local (COL) com faixas, coroa de flores, velas e cartazes com os rostos das vítimas.

Na casa de Marin, os manifestantes chegaram a fazer um ato teatral para lembrar os mortos. O movimento exige pensão vitalícia para as famílias dos operários mortos e incapacitados em acidentes de trabalho referentes à Copa do Mundo.

Tags: brasil, cbf, manifestação, Mundial, presidente

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.