Jornal do Brasil

Terça-feira, 23 de Dezembro de 2014

País

El País: Retrato do país do futebol

Paulo Lins, autor de "Cidade de Deus", expõe as contradições do Brasil

Jornal do Brasil

O jornal espanhol El País publicou no último domingo (1) um texto de Paulo Lins, autor do livro "Cidade de Deus". Lins afirma que ninguém está feliz no Brasil e que o problema da segurança afetas os ricos, a classe média, mas, principalmente, os pobres das favelas e periferias. Ele lembra que o Brasil é um dos países onde a polícia mata mais negros entre 15 e 25 anos.

O escritor lembra dos avanços na área social, como o Bolsa Família, o Reuni, o Prouni, o Pronatec, a contratação dos médicos cubanos e as cotas sociais e raciais. Ao mesmo tempo, ressalta a necessidade nos investimentos em educação e saúde. Ele também elogia as UPPs, mas afirma que as políticas públicas tão essenciais não chegaram às comunidades como deveriam. 

Lins destaca que a sociedade brasileira é racista assim como nos países da Europa e os Estados unidos, mas que ninguém se assume como tal. "A verdade é que boa parte dos políticos não presta como boa parte dos brasileiros que se dizem bonzinhos e solidários. Vivemos num país deficiente e digo isso porque sofri muito por ser negro, favelado e vi minha mãe morrer por falta de atendimento médico no país do futebol", defende.

"Costuma-se colocar a culpa de toda a criminalidade no traficante de drogas, mas ninguém vira bandido de uma hora pra outra, a entrada para a criminalidade é lenta, perversa e se dá na idade escolar", aponta. O autor garante que a punição é necessária, assim como a recuperação dos infratores, para não torná-los mais bandidos, como faz o sistema penal brasileiro.

Tags: brasil, Copa, educação, problemas, SAÚDE, segurança, violência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.