Jornal do Brasil

Segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

País

CPMI aprova convocação de Graça Foster, Youssef e de ex-diretores da Petrobras

Jornal do Brasil

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras aprovou nesta terça-feira 234 requerimentos do plano de trabalho apresentado pelo relator, deputado Marco Maia (PT-RS). Entre os requerimentos aprovados, estão as convocações do ex-diretor de Abastecimento e Refino da estatal Paulo Roberto Costa, acusado de integrar um esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas que teria movimentado cerca de R$ 10 bilhões; do ex-diretor da área Internacional da empresa Nestor Cerveró; do doleiro Alberto Youssef, um dos principais personagens da operação Lava Jato, da Polícia Federal, que investiga lavagem de dinheiro; do ex-presidente da Petrobras Sergio Gabrielli; e da presidente da estatal, Graça Foster.

Um requerimento para convocar a presidente Dilma Rousseff foi excluído pelo presidente do colegiado, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), por, segundo ele, afrontar a Constituição.

A comissão também aprovou a retirada da votação de requerimentos para analisar denúncias de ações da Petrobras durante a gestão de Fernando Henrique Cardoso na presidência da República. Entre eles estava a investigação sobre o afundamento da plataforma P-36.

“Há uma série de requerimentos que não estão no escopo da CPMI. Há uma dissintonia entre o plano de trabalho e os requerimentos do relator”, afirmou o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

Outra mudança foi a retirada de requerimentos do deputado Rubens Bueno (PPS-PR) para quebrar sigilos de fornecedoras da estatal, responsáveis por doações privadas de campanhas.

No lugar desses pedidos, foram aprovadas solicitações de todos os contratos de empresas relacionados aos quatro eixos de trabalho da CPMI, como a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, e a construção de refinarias como a de Abreu e Lima, em Pernambuco.

“Em vez de aprovar requerimento empresa por empresa, sugiro pedirmos os contratos relacionados com o tema”, defendeu o líder do PMDB, deputado Eduardo Cunha (RJ).

O plano de trabalho proposto pelo relator da CPI mista da Petrobras, deputado Marco Maia (PT-RS), prevê que as investigações vão respeitar os quatro eixos definidos pelo requerimento que criou a CPI. São eles: a compra da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos; denúncias de pagamento de propina a funcionários da Petrobras; falta de segurança nas plataformas e superfaturamento na construção de refinarias.

Com agências Câmara e Senado

Tags: comissão, estatal, inquérito, parlamentar, Petróleo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.