Jornal do Brasil

Sábado, 21 de Abril de 2018 Fundado em 1891

País

Comissão quer votar mudanças no Código de Processo Civil antes do recesso

Jornal do Brasil

Depois de ser debatido no Senado e de tramitar três anos na Câmara dos Deputados, o  Senado criou uma comissão especial para analisar o Projeto de Lei (PLS 166/2010) que altera o Código de Processo Civil (CPC).  Desta vez, os senadores vão se debruçar sobre as mudanças feitas pelos deputados no texto original do Senado.

A proposta cria mecanismos para simplificar os processos e acelerar as decisões da Justiça,  eliminando parte  dos recursos que hoje são permitidos. O texto também muda o processo de ações de família, introduz instrumentos para ampliar a segurança das empresas e regulamenta a gratuidade da Justiça.

Para o relator da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) trata-se de uma matéria palpitante, que importa a todo o país. Além de Vital, que pretende votar o relatório final da comissão até o dia 16 de julho, um dia antes do início do recesso parlamentar, a comissão terá os senadores José Pimentel (PT-CE) e Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), como presidente e vice-presidente, respectivamente.

Na redação final do substitutivo, a comissão terá apoio de um grupo de juristas presidido pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal. Fux também havia ocupado a função no grupo de especialistas que redigiu o anteprojeto para o Senado.

Fux estima que caia em cerca de 70% o tempo de duração dos processos nos chamados contenciosos de massa, em que milhares de cidadãos acionam a Justiça por um mesmo objetivo, com argumentos semelhantes. No caso de causas comuns, a expectativa do ministro é ainda mais otimista: redução pela metade do tempo. “Hoje muito se reclama da duração processos, e o novo código será a garantia, para os brasileiros, do prazo razoável, respeitadas todas as garantias legais”, destacou o ministro.

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que foi relator da proposta  na Câmara, lembrou que este será o primeiro Código de Processo Civil a ser adotado num regime democrático. Os dois anteriores, de 1939 e o atual de 1973, foram feitos durante regime  autoritários.

Agência Brasil


Tags: comissão, cpc, fux, senadores, votação

Compartilhe: