Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

País

Relator da CPI mista da Petrobras quer ouvir ex-diretores e doleiro 

Jornal do Brasil

O relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras, deputado Marco Maia (PT-RS), apresentou nesta segunda-feira o plano de trabalho do colegiado. Ele sugeriu a convocação prioritária do ex-diretor de Abastecimento e Refino da estatal Paulo Roberto Costa, acusado de integrar um esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas que teria movimentado cerca de R$ 10 bilhões; do ex-diretor da Área Internacional da empresa Nestor Cerveró; e do doleiro Alberto Youssef, um dos principais personagens da operação Lava Jato, da Polícia Federal, que investiga lavagem de dinheiro.

"Esses deveriam ser os primeiros a ser ouvidos", afirmou Maia. Segundo o deputado, a convocação do ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli e da atual comandante da estatal, Graça Foster, poderiam acontecer em um segundo momento. "Neste momento, ouvi-la novamente seria repetir mais do mesmo. Por isso, sugiro ouvirmos inicialmente outras pessoas", disse.

O presidente do colegiado, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), adiantou que concederá vista coletiva aos parlamentares para analisar o plano de trabalho de Marco Maia e a votação será nesta terça-feira (3), ainda sem horário divulgado.

Maia também indicou que a comissão analise, a cada semana, um dos quatro eixos de investigação apresentados para abrir a CPMI:

- a compra da Refinaria de Pasadena;

- o indício de pagamento de propinas pela empresa holandesa SBM Offshore;

- a segurança em plataformas; e 

- a construção de refinarias, em particular a de Abreu e Lima, em Pernambuco.

A CPMI foi instalada na quarta-feira (28) e, desde então, já foram apresentados e relacionados 606 requerimentos. Muitos pedidos de quebras de sigilo foram enviados pelos parlamentares sem dados essenciais como CPF ou CNPJ e ainda não foram disponibilizados pela secretaria da comissão.

Com Agência Câmara 

Tags: comissão, estatal, inquérito, parlamentar, Petróleo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.