Jornal do Brasil

Quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

País

Pelo menos 40 são presos em ação contra o tráfico no RJ e SP

Portal Terra

Pelo menos 40 pessoas foram presas nesta quinta-feira durante uma ação contra traficantes ligados às facções criminosas Comando Vermelho (CV), Terceiro Comando Puro (TCP) e Primeiro Comando da Capital (PCC). A operação, batizada de Puris, é feita em conjunto pela Polícia Federal e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ).

As prisões ocorreram nas cidades de Resende, Volta Redonda, Angra dos Reis, no Estado do Rio de Janeiro, e São José dos Campos (SP). Entre os detidos estão Arnaldo Dias, o Naldinho, Rafael Santos, o Ti 10, membros de uma das facções criminosas que atuam no Rio, e um homem identificado apenas como Adilson, o Paulista, que pertence à facção criminosa que atua em São Paulo.

Além deles, a polícia ainda busca outro chefe, que pertence a uma facção rival, Anderson Freire, o Mendigo, que segundo os promotores do MP e o delegado da PF, deve ser preso até o fim do dia. Além das prisões, a polícia apreendeu 55 quilos de entorpecentes (crack, maconha e cocaína), armas, munições, dinheiro e material para a preparação e mistura da droga apreendidos em um laboratório clandestino em Itatiaia. 

A principal base de operação das duas facções cariocas era a cidade de Resende. "A operação na verdade começou no meado do ano passado, e oito pessoas já tinham sido presas ao longo das investigações", comentou o promotor Fabiano Cossermelli. Para ele, há dois fatores interessantes identificados na investigação: o envio de drogas não é feito apenas da capital para o interior, mas também no sentido inverso. “Além disso, identificamos que os chefes das facções comandavam a movimentação das drogas de dentro dos presídios do Rio. Para estes já foi pedido o regime disciplinar diferenciado”, afirmou Cossermeli.

A droga ia de São Paulo, São José dos Campos e Cruzeiro para ser distribuída em Resende, Itatiaia, Volta Redonda, Angra dos Reis e Rio de Janeiro. “Em Angra, por exemplo, eles se aproveitavam do mar para o transporte. Em outras ocasiões se utilizavam de adolescentes para o transporte entre São Paulo e Resende ou entre comunidades do Rio e Resende”, comentou.

Outro fator identificado é que a facção paulista, diferente do que se sabia até agora, negocia drogas com todas as facções cariocas e não apenas uma. “O interesse deles é o comércio. Não importa com quem”, disse o promotor. O delegado responsável pela operação desta manhã, Elias Escobar, ressaltou o fato de que Resende passou a ser um importante ponto de tráfico pela pujança da região. “O crime vai onde está o dinheiro e onde estão os interessados”, afirmou.

A operação envolveu 30 delegados, 130 agentes da Polícia Federal, quatro promotores de Justiça e 47 agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência do MP. Os presos responderão pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, porte ilegal de arma e crime de informante do tráfico. 

Tags: drogas, prisão, Rio, são paulo, tráfico

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.