Jornal do Brasil

Quarta-feira, 3 de Setembro de 2014

País

Presença de Xuxa provoca tumulto na CCJ

Agência Brasil

A tumultuada reunião da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ), na manhã de hoje (21), destinada à votação do projeto conhecido como a Lei da Palmada já provocou a primeira mudança na composição da CCJ. O PSB substituiu o deputado Pastor Eurico (PE) pelo deputado Júlio Delgado (PSB-MG), em função da postura adotada pelo pernambucano em relação à apresentadora Xuxa Meneghel, que estava na comissão para apoiar a votação da proposta.

O líder do PSB, deputado Beto Albuquerque (RS), avaliou que Eurico se pronunciou de forma “intolerante, desrespeitosa e desnecessariamente agressiva em relação à Sra. Xuxa Meneghel, presente à reunião na condição de convidada”. Durante a discussão na CCJ, o deputado disse que “a conhecida rainha dos baixinhos, em 1982, provocou a maior violência contra as crianças em um filme pornô”.

Apresentadora compareceu à sessão da comissão que votaria a Lei da Palmada
Apresentadora compareceu à sessão da comissão que votaria a Lei da Palmada

Em nota à imprensa, Beto Albuquerque afirma que a conduta do deputado Pastor Eurico não representa o pensamento do conjunto do PSB. “Manifestamos nosso apreço e respeito pelo empenho da referida artista, que deseja aprovar a lei que propõe a cultura da não agressão”, disse, acrescentando que a história profissional da apresentadora “muito contribui para a instituição das políticas públicas em defesa das crianças e dos adolescentes”.

Os trabalhos foram suspensos em função dos tumultos e das discussões em torno da proposta, que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e proíbe a aplicação de castigos físicos a crianças e adolescentes. A CCJ volta a se reunir às 18 horas, para continuar as discussões em torno da votação da lei.

Tags: comisssão, constituição, justiça, pastor, substituição

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.