Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

País

MP abre inquéritos para investigar paralisação dos ônibus e ação da PM

Agência Brasil

O Ministério Público de São Paulo vai investigar os atos dos motoristas de ônibus, realizados ontem e hoje, quando foram fechados 16 terminais, afetando mais de 200 mil passageiros, e também no último dia 12, quando foram paralisadas 19 linhas e 224 coletivos. O inquérito civil foi instaurado hoje. O MP considerou que o movimento violou os princípios da Política Nacional de Mobilidade Urbana. A promotoria vai apurar a responsabilidade de entidade sindical na paralisação.

“Com a instauração do inquérito civil, foi expedido ofício ao Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores Rodoviários Urbanos de São Paulo solicitando informações sobre pessoas, entidades e empresas que, de qualquer modo, tenham colaborado para as paralisações, e à Secretaria Municipal de Transportes, solicitando informações e documentos sobre os fatos, com detalhamento possível sobre as causas, consequências e, especialmente, a indicação da população usuária que foi afetada diretamente pela paralisação”, afirma o MP, em nota publicada no site, a qual solicita mensuração do prejuízo acarretado à cidade pela paralisação.

Além das paralisações mais recentes, o MP vai investigar a atuação da Polícia Militar (PM) no dia 12 de maio, durante um protesto grevista na estrada do M’Boi Mirim. Naquele dia, o ato ocasionou a interrupção do trânsito na região e a saída dos coletivos das garagens. De acordo com a ação judicial, a PM não agiu para impedir a ação dos manifestantes. Como cabe à Polícia Militar a preservação da ordem pública e a segurança da cidade, inclusive a manutenção do direito de ir e vir, foi expedido um ofício à Secretaria de Segurança Pública para que a posição da PM seja analisada.

Tags: bloqueados, paralisação, rodoviários, SP, terminais

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.