Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

País

"Era uma tragédia anunciada", diz vizinha da academia

Portal Terra

A explosão que aconteceu numa academia em São Bernado, na região do ABC Paulista, São Paulo, neste sábado, "era uma tragédia anunciada", segundo uma moradora local que conversou ao Terra. Maria do Socorro Kamei, 62 anos, que mora em uma casa do outro lado da rua onde o acidente aconteceu, o cheiro de gás vindo do prédio era constante.

"Tinha dias que o cheiro era mais forte, outros menos. Mas hoje, quando acordei, por volta das 7h30 da manhã, o cheiro era insuportável. Tive dificuldades de respirar", contou.

Ainda de acordo com a moradora, os vizinhos sempre reclamavam do cheiro de gás para a equipe da academia que respondiam que o cheiro era "normal". Kamei disse que as pessoas do entorno já haviam feito um abaixo-assinado, que foi entregue à Defesa Civil, aos Bombeiros e à Prefeitura. "Não teve jeito. Era uma tragédia anunciada", afirmou Maria do Socorro.

O metalúrgico Adriano da Silva também presenciou o incidente de perto. Ele, que possui um estabelecimento comercial na rua, foi o primeiro a chegar no prédio após a explosão para ajudar as vítimas.

"Era uma cena de guerra. Havia gente gritando e correndo. Quando entrei lá, havia um rapaz com o pé quebrado, então o ajudei a sair", contou. Adriano também viu quando as pessoas tentaram ressuscitar a professora morta na explosão, Helne Bori Czerski Alves, 24 anos. "Mas, infelizmente, não conseguiram salvá-la", disse. 

A explosão aconteceu no prédio de uma academia localizada na cidade de São Bernardo do Campo, na região do ABC Paulista, em São Paulo, e deixou ao menos dois mortos e nove pessoas com ferimentos graves na manhã deste sábado. O resgate está sendo feito por 18 equipes da corporação de Bombeiros.

De acordo com a Defesa Civil, quatro imóveis ao redor do prédio da academia foram desalojados por risco de desabamento, e este número pode subir. 

Morreram na explosão Marcos Aparecido Pardim, 51 anos, que morava em uma casa que fica atrás da academia, e Helne Bori Czerski Alves, 24 anos, que era funcionária do estabelecimento. 

Tags: abc, Academia, Explosão, mortes, são bernardo do campo, são paulo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.