Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Julho de 2014

País

Dilma defende subsídios para Minha Casa Minha Vida

Agência Brasil

Durante cerimônia de entrega de unidades habitacionais do Minha Casa Minha Vida, a presidenta Dilma Rousseff voltou a defender a utilização de recursos públicos para o financiamento de programas governamentais. Ela pediu para que os beneficiados cuidem dos imóveis e “pechinchem” na hora de mobiliar a casa.

Ao se referir a críticas contra a sua administração, segundo as quais o governo não pode distribuir subsídios indiscriminadamente, Dilma disse que o governo federal está usando dinheiro dos tributos pagos pelos brasileiros para beneficiar a parcela mais necessitada da população. “Esse país tem de ser um país para aqueles que mais precisam, de nada adianta o governo federal ajudar os que menos precisam”, discursou a presidenta. “Entrem de cabeça erguida. A casa é de vocês.”

Segundo Dilma, o Minha Casa Minha Vida é bom não apenas para as famílias beneficiadas, mas para os trabalhadores da construção. Ela ressaltou que o programa tem um efeito multiplicador ao gerar renda para operários e empresas, pequenas, médias e grandes, que participam do programa.

Dilma Rousseff participou, em Parnaíba (PI), da entrega das chaves de 982 casas do programa habitacional. Segundo ela, os imóveis vão se valorizar em dez anos, quando as prestações forem quitadas.

“Essa casa, se se cuidar bem dela, com o prefeito e o governador nos ajudando, vai estar num bairro bem cuidado. Tem rua, vai ter equipamentos sociais, tem saneamento, tem água, luz elétrica, escola para as crianças. Então vai ser um lugar bom para viver e que vai, além disso, valorizar”, acrescentou.

Durante a cerimônia, o ministro das Cidades, Gilberto Occhi, pediu que as pessoas não vendam nem aluguem as casas nesse período de dez anos. Dilma ressaltou a importância de os moradores administrarem a manutenção dos imóveis por meio de condomínios. Ela também pediu que os beneficiários do cartão Minha Casa Melhor, que dá crédito de R$ 5 mil para a compra de móveis para as unidades habitacionais, os beneficiários podem pedir melhores condições de compra.

“Vão lá e pechinchem, e saibam que várias lojas têm esse acordo conosco. Vocês podem entrar e pechinchar e vê onde o preço está em conta. Não sai comprando sem olhar isso”, pediu a presidenta.

As 982 famílias que receberam as chaves dos imóveis poderão pegar financiamento de até R$ 5 mil, com juros de 5% ao ano e prazo de pagamento de até 48 meses, para comprar móveis, como mesa com cadeiras, sofá, guarda-roupa, cama, berço e beliche, além de eletrodomésticos como geladeira, fogão, lavadora de roupa automática, computador com acesso à internet, TV digital e tablets.

Tags: federal, Governo, presidente, programa, SOCIAL

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.