Jornal do Brasil

Sábado, 26 de Julho de 2014

País

Terracap nega irregularidades na construção de estádio da Copa

Agência Brasil

Uma comissão formada por integrantes de movimentos sociais que realizaram protesto contra a Copa do Mundo, hoje (15), em frente à sede da Companhia Imobiliária de Brasília - Terracap, foi recebida pelo presidente da companhia, Abdon Henrique de Araújo. 

Durante a reunião, os manifestantes questionaram os investimentos nas obras do Estádio Mané Garrincha e cobraram a abertura de auditorias para investigar a movimentação financeira da Terracap. Em resposta, o presidente da Terracap afirmou que não existem irregularidades ou superfaturamento nas obras. Ele também negou desvios de recursos das áreas da saúde e educação para a construção do estádio, que custou R$ 1,015 bilhão, de acordo com o Portal da Copa. 

Composto majoritariamente por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), o ato também cobrou o cadastramento de famílias que lutam por moradia, no Distrito Federal, e uma política federal para evitar despejos forçados. As reivindicações do MTST foram apresentadas em protestos em São Paulo e outras cidades-sede da Copa.

O protesto realizado em frente à Terracap foi o primeiro dos que ocorreram, hoje, em Brasília, como parte do 15M - Dia Internacional de Lutas contra a Copa. À noite, movimentos e ativistas protestaram na Esplanada dos Ministérios. 

Tags: . obras, atrasos, construtora, estádios, superfaturamento

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.