Jornal do Brasil

Quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

País

SP: acusados de queimar dentista viva são condenados

Agência Brasil

Em abril de 2013, o grupo invadiu o consultório da dentista, mas não encontraram dinheiro no local. Tentaram então sacar dinheiro da conta bancária da vítima. Após constatarem que Cyntia tinha apenas R$ 30, atearam fogo ao corpo dela.

Na sentença, o juiz Edegar de Sousa Castro ressaltou que o crime acabou incentivando delitos semelhantes. “A brutal consequência do assalto cometido pelos réus ganhou imediata repercussão social, o que, pelo lado negativo da exposição midiática, ensejou novos crimes perpetrados pela mesma forma de execução por parte de criminosos associados em quadrilhas, isto é, os agentes passaram a aterrorizar os subjugados mediante a ameaça de atear-lhes fogo. O crime, cometido de forma brutal, causou reflexos em toda a sociedade”, destacou o magistrado.

No início de junho do ano passado, pouco mais de um mês após o assassinato de Cyntia,  o dentista Alexandre Peçanha Gaddy também morreu depois de ser queimado vivo por criminosos. Ele foi atacado em São José dos Campos, interior paulista.

Tags: corpo queimado, cynthia magaly, dentista, são bernardo do campo, são paulo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.