Jornal do Brasil

Domingo, 25 de Fevereiro de 2018 Fundado em 1891

País

Vinte animais domésticos morrem envenenados no interior de SP

Portal Terra

Moradores de Boraceia, cidade com pouco mais de 4 mil habitantes no interior de São Paulo, estão preocupados com a matança de animais domésticos – entre cães e gatos - no município. Mais de vinte animais foram envenenados em menos de uma semana, sendo que 15 deles em apenas um dia. A suspeita é que alguém esteja deixando comida com veneno em sacolas plásticas nas ruas propositalmente para que os animais se alimentem. O maior número de casos foi registrado na região central da cidade, próximo a rodoviária.

“A gente tem ciência que o veneno que tem sido utilizado é o popular chumbinho. A maioria dos animais que morreram é de rua. Em outros casos são aqueles que os proprietários têm o hábito de soltar os animais para passear na rua”, explica o veterinário Tiago Gimenes.

Na clínica de Tiago, que presta serviços à prefeitura da cidade, doze animais foram socorridos gratuitamente, mas apenas sete sobreviveram. Segundo ele, a rapidez no atendimento é crucial para que o animal sobreviva, já que os efeitos do veneno começam entre 30 e 40 minutos após a ingestão.

“Aí o animal apresenta os inúmeros sintomas como vômitos, sialorréia que é uma baba contínua. Ele apresenta espasmos musculares, que são tremores contínuos. Alguns animais chegam a convulsionar. Esse tipo de envenenamento em animais causa uma gastrite hemorrágica e o animal morre por hemorragias internas e é bastante doloroso para eles”, explica Gimenes.

Dois gatos da catadora de recicláveis Maria de Lurdes Mendes foram mortos. Apesar da casa simples e dos poucos ganhos com a venda de papelão, ela recolhe e abriga animais de rua. Entre cães e gatos, a mulher tinha 12 animais. “Uma das minhas gatas ainda estava dando de mamá pros três gatinhos. Encontrei ela dura no quintal. E agora como eu faço com os gatinhos? A gente tem medo que isso aconteça de novo né?”, contou.

“A gente aconselha o população que tem cães e gatos que, se sair para passear, manter o animal preso na guia, não deixar ele comer nada na rua. E olhar sempre no quintal, até que a Polícia Civil e Militar apurem o caso e encontrem quem está fazendo isso”, concluiu.

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, guardas municipais responsáveis pelos prédios públicos da cidade também têm feito rondas e estão alertas a qualquer movimentação diferente na cidade. O delegado seccional de Jaú (SP), Luverci da Costa Mello, que responde pela delegacia de Boraceia, se limitou a dizer que o caso foi registrado e segue sob investigação.

Proibido no Brasil

O aldicarbe, principal agrotóxico utilizado de forma irregular como raticida doméstico e conhecido popularmente como chumbinho, foi banido do mercado brasileiro pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em outubro 2012. Desde então a produção e a venda do produto são proibidas.

De acordo com a Anvisa, os motivos do banimento do aldicarbe do mercado nacional estão relacionados à alta incidência de intoxicações humanas e de envenenamento de animais, devido ao desvio de uso do referido agrotóxico. Na época, estimativas do órgão sanitário apontavam que o produto era responsável por quase 60% dos oito mil casos de intoxicação relacionados a chumbinho, no Brasil, todos os anos.

Tags: Gatos, Paulista, cidade, cães, envenenamento

Compartilhe: