Jornal do Brasil

Quarta-feira, 30 de Julho de 2014

País

Dilma lamenta morte de dom Tomás Balduíno

Agência Brasil

A presidente Dilma Rousseff lamentou neste sábado (3) a morte do bispo emérito da cidade de Goiás, dom Tomás Balduíno, aos 91 anos, em decorrência de uma tromboembolia pulmonar, na cidade de Goiânia, onde estava internado. “Foi com tristeza que soube da morte de dom Tomás Balduíno, incansável lutador das causas populares”, disse Dilma em nota. Ela classificou o bispo como um persistente.

“Personagem central na fundação da Comissão Pastoral da Terra e do Conselho Indigenista Missionário, figura destacada na oposição ao regime militar, dom Tomás foi defensor intransigente dos direitos dos índios, dos trabalhadores sem terra e dos mais pobres”, ressaltou a presidente, rendendo homenagens à vida do religioso em nome do governo brasileiro.

Dom Tomás Balduíno nasceu na cidade de Posse, em Goiás, no dia 31 de dezembro de 1922. O corpo será velado na Igreja São Judas Tadeu, na capital goiana, até as 10h de amanhã, quando será celebrada uma missa. De lá, segue para a cidade de Goiás, onde será velado na Catedral até as 9h de segunda-feira (5).

Tags: fundador, go, morte, pastoral, Terra

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.