Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

País

El País: As "rodovias" aquáticas abrem seu caminho pela América Latina

Jornal do Brasil

O jornal espanhol El País publicou uma matéria nesta segunda-feira destacando um plano ambicioso que visa integrar os ridos às redes de transporte no Brasil e outros países. O autor lembra que, em vez de utilizar os rios, a população usa "estradas perigosas, em más condições, cheias de motoristas exaustos de dirigir por horas". Além disso, são gastos U$ 31,6 bilhões por ano em transporte. Como as rodovias foram priorizadas, ainda na década de 60, há 214.000 quilômetros de rodovias pavimentadas e 1,3 milhão de não pavimentadas. Já de hidrovias, são apenas 13.000 quilômetros.

A reportagem garante que tem voltado a ideia de usar os enormes rios brasileiros para transportar passageiros e carga, com um custo menor do que o transporte por terra e podendo integrá-los a sistemas já existentes. O primeiro rio onde a prática entrará em vigor será o São Francisco, que se estende por 2.830 quilômetros, dos quais 1.300 são navegáveis. Isso é um problema para as pessoas que dependem do rio. Duas das principais cidades banhadas pelo Velho Chico, Juazeiro e Petrolina tem problemas com os portos. A primeira possui um porto nunca usado, e na segunda o porto funciona, mas apresenta cada vez mais dificuldades para a Icofort, única empresa que ainda transporta produtos no local.

Por isso, informa o texto, a companhia e outras partes interessadas acompanham a elaboração de um plano de ação que está sendo preparado pelo Banco Mundial e pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), entre outros parceiros, e que deve estar pronto em junho. De acordo com o jornalista, especialistas do governo, do setor privado e de organismos internacionais concordam sobre a necessidade de agir rapidamente, não só no São Francisco, mas nos demais que cortam o Brasil.

Tags: brasil, hidrovias, rios, rodovias, são francisco, transporte

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.