Jornal do Brasil

Quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

País

Ministério Público visita escolas públicas para avaliar educação

Agência Brasil

No Dia Internacional da Educação, integrantes dos ministérios públicos dos estados e do Distrito Federal fizeram visitas a escolas públicas para traçar um diagnóstico sobre as condições das instituições. A intenção é identificar pontos críticos, sugerir soluções para os problemas encontrados e atuar junto aos gestores públicos para que as melhorias sejam implementadas.

Durante as visitas, são avaliados itens estruturais, de acessibilidade e inclusão, alimentação escolar e execução de programas federais. A ação é uma das etapas do Projeto Ministério Público pela Educação (MPEduc), lançado no início deste mês.

Integrantes do programa MPEduc conversam com alunos do Centro de Ensino Fundamental 11, em TaguatingaElza Fiúza/Agência Brasil

“Vamos acompanhar como os recursos federais estão sendo aplicados pelos governos e direções das escolas, se os projetos estão em dia, se os projetos necessários estão sendo solicitados e se a comunidade está trabalhando em busca de solução, de recursos”, explica o procurador da República, Felipe Fritz.

Uma das escolas visitada hoje no Distrito Federal foi o Centro de Ensino Fundamental 11, de Taguatinga, que fica a cerca de 20 quilômetros do centro de Brasília. Felipe Fritz explicou que a equipe fez fotos e vai aplicar questionários aos servidores como parte das etapas para elaborar um relatório com os problemas. Inicialmente, ele relata que foram observados na escola fios sem conduíte (eletroduto) em estruturas metálicas e a sala de recursos especiais sem internet.

Os estudantes do Centro de Ensino Fundamental 11 relataram problemas estruturais da escola e falta de segurança na saída e entorno do colégio. Um deles, de 11 anos, apontou diversos problemas. “Tem que melhorar as salas de aula, o pátio, os banheiros que estão quebrados, a quadra de esportes. É muita coisa. Na sala de aula tem que melhorar o ventilador, as janelas estão quebradas e é preciso trocar o quadro [de giz], que está manchado. A quadra tem rede, mas está rasgada, a trave [de futebol] está solta e enferrujada.  E tem que trazer mais bolas, porque sempre fura e ficamos na quadra sem fazer nada”, disse.

Outra preocupação dos alunos da escola é com a segurança. “Quando termina a aula e todos vão para a porta da escola, muitos estudantes já tiveram o celular roubado. No meu caso, meus pais não vêm me buscar, aí tenho que ficar lá fora, esperando a van, e acho perigoso. Só posso tirar o celular da mochila pra atender aqui dentro da escola. Já roubaram o celular de vários alunos. Só tem uma pessoa na porta da escola fazendo segurança”, relata uma estudante de 11 anos.

A primeira etapa do MPEduc é o diagnóstico da educação pública, que será feito por meio das visitas às escolas, da aplicação de questionários e de audiências com a participação da comunidade. Em uma etapa posterior, os membros do Ministério Público apresentarão recomendações para solução dos problemas identificados.

Além do Distrito Federal, estados como Acre, Alagoas, Amapá, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Pernambuco e Rio de Janeiro também tiveram visitas do Ministério Público às escolas públicas nesta segunda-feira.

Tags: avaliação, educação, educação pública, MP, mpeduc

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.