Jornal do Brasil

Sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

País

Dilma Rousseff diz que indústria naval gera riquezas e empregos para o país

Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (21) que a indústria naval brasileira tem grande capacidade de gerar riquezas e fortalecer o produto nacional. O potencial para gerar empregos também foi citado pela presidenta no programa semanal de rádio Café com a Presidenta.

Dilma lembrou que a indústria naval do país vive uma retomada a partir de decisão do governo de priorizar o produto nacional e passar a produzir no país os navios, plataformas e estaleiros de que a Petrobras necessita.

A presidenta relatou que na última semana visitou um estaleiro em Ipojuca (PE) que não existia há dez anos e agora produz grandes navios e plataformas para a produção de petróleo. “Pude comprovar mais uma vez a capacidade do Brasil de construir estaleiros, produzir navios, produzir plataformas e ter uma indústria naval forte e competitiva, que agora gera empregos e garante renda a milhares de trabalhadores e suas famílias aqui no Brasil”, disse durante o programa Café com a Presidenta

Dilma apresentou dados sobre o aumento na geração de empregos provocado pela retomada da indústria naval. Segundo a presidenta, atualmente, esse setor emprega quase 80 mil trabalhadores distribuídos pelos estaleiros no Nordeste, no Sudeste e no Sul. E, em 2017, a previsão é que sejam 100 mil os trabalhadores contratados na indústria naval. Em 2003, o setor empregava 7.465 pessoas, disse.

Ao final do programa, a presidenta lembrou que neste feriado nacional de 21 de abril é celebrado o Dia de Tiradentes, considerado por ela um símbolo da luta por um Brasil melhor, altivo e independente. Ela citou a seguinte frase dita por Tiradentes "Se todos quisermos, poderemos fazer deste país uma grande nação. Vamos fazê-la" e disse que o renascimento da indústria naval brasileira mostra que ele tinha razão.

Tags: café, capacidade, estaleiro, presidenta, PT

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.