Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Setembro de 2014

País

Foster diz que Astra pagou, no mínimo, US$ 360 milhões por Pasadena

Agência Brasil

O valor pago pela companhia belga Astra pela refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), foi, no mínimo, US$ 360 milhões, e não US$ 42,5 milhões, disse nesta terça-feira (15) a presidente da Petrobras, Graça Foster, em audiência no Senado. O montante, segundo Foster, constará no relatório final da investigação que está sendo feita pela estatal brasileira sobre a compra da refinaria norte-americana.

“Já temos absoluta convicção de que não foram pagos US$ 42,5 milhões pela Astra [na compra da refinaria]. No mínimo foram US$ 360 milhões. Temos uma série de evidências contábeis nos balancetes, claramente registradas de que a Astra pagou à Crown muito mais do que US$ 42,5 milhões”, disse Foster.

De acordo com a presidente da estatal brasileria, um ano antes da entrada da Petrobras como sócia na refinaria, houve um contrato de refino da Astra, que comprou da Crown, no valor de US$ 104 milhões. “É razoável que, dentro dessa operação comercial entre a Crown, que era a detentora da refinaria, e a Astra, que é uma trading, que ela tivesse também nesse contrato valores relativos aos ativos. Então, temos ali US$ 104 milhões firmes, demonstráveis, com contratos em balanço. Esses serviços custaram US$ 80 milhões”, explicou Foster.

Segundo ela, houve outra operação, também constante em balancetes que estão sendo analisados por técnicos da Petrobras, de US$ 22 milhões investidos pela Asrea. “Além disso, houve um levantamento feito nos livros da refinaria, com investimentos realizados pela Astra, antes da nossa compra, de US$ 112 milhões. No mínimo, nós temos aí que a Astra pagou à Crown US$ 360 milhões por 100% da refinaria. Então, nós pagamos pela refinaria US$ 885 milhões, e a Astra pagou US$ 360 milhões, no mínimo. Fora isso, houve juros e honorários que pagamos por conta desse processo, que caminhou até o ano de 2012”, acrescentou a presidente da Petrobras.

Ao todo, segundo ela, a companhia brasileira desembolsou US$ 1,25 bilhão para comprar a refinaria de Pasadena.

Tags: graça foster, investigação, pasadena, Petrobras, senado

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.