Jornal do Brasil

Quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

País

Carvalho nega críticas à PM-DF pela atuação na manifestação de sem-terra

Agência Brasil

O ministro Gilberto Carvalho, em audiência pública da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, disse nesta quarta-feira que não criticou a Polícia Militar do Distrito Federal (PM-DF) pela intervenção durante manifestação do MST em fevereiro, em Brasília. O ministro disse que um erro de informação provocou o confronto entre a PM e participantes do MST em frente ao Palácio do Planalto.

O ministro explicou que ele mesmo recebeu os manifestantes e, ao final da manifestação, os sem-terras foram buscar as cruzes simbólicas da morte dos integrantes do grupo em um caminhão. A polícia teria entendido que eles iriam buscar pedaços de paus para confronto com a polícia e bloqueou esse grupo, detonando o conflito.

O ministro atende a convocação proposta pelos deputados Efraim Filho (PB) e Alexandre Leite (SP), ambos do Democratas.

Ele também negou que tenha levado dinheiro de empresários de Santo André para José Dirceu, como está em livro publicado pelo ex-secretário de Justiça do governo Lula, Romeu Tuma Júnior. Ele disse que não leu nem quer ler o livro, mas disse que vai resolver a questão com Tuma na Justiça. Disse ainda que ele mesmo recebeu e procurou defender Tuma quando ele teve seu nome envolvido com um contrabandista a partir de retalhos de uma escuta policial vazados para a imprensa.

Tags: Atos, Brasília, protestos, ruas, tuma

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.