Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Julho de 2014

País

Alckmin evita comentar ação do MP sobre Cantareira

Portal Terra

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, preferiu não comentar sobre o inquérito que o Ministério Público deve abrir esta semana para saber se houve má gestão dos recursos hídricos do Sistema Cantareira, que está com o menor nível de sua história, 13%. De acordo com Alckmin, São Paulo “é preparada” e tem uma “estrutura excepcional”. O governador disse ainda que, apesar da crise nos reservatórios, não há falta de água no Estado.

“O que vejo é o seguinte: estamos enfrentando na região sudeste do Brasil a maior seca dos últimos 84 anos. Em razão das mudanças climáticas, você tem a maior enchente no norte do País e a maior seca do sudeste. Passamos meses e meses sem uma gota d’água e não falta água. Tem uma estrutura excepcional. Hoje você tem mais de centenas de cidade sem água na região Sudeste do brasil, mas São Paulo é preparada", disse.

O Sistema Cantareira é o responsável por atender quase a metade da população paulista, mas passa pela maior crise de sua história desde novembro passado por conta, principalmente, da falta de chuva na região norte.

Alckmin afirmou ainda que o bônus estendido para a região metropolitana de São Paulo para quem economizar água será fundamental para contornar o problema.

“À medida que diminui o consumo na região sul e leste, podemos, com Guarapiranga, suprir mais a região norte e central. Só há problema no Cantareira. Então acredito que, com o bônus estendido, as obras que estão prontas e que estão sendo concluídas, o início das obras da PPP do São Lourenço, mais a interligação dos reservatórios e a reserva técnica, está todo mundo trabalhando para superar a estiagem”, disse.

Com a crise no abastecimento, o governo do Estado já anunciou que precisará utilizar o chamado “volume morto” do Cantareira, que contabiliza 400 milhões de metros cúbicos de água. Segundo especialistas, esse volume jamais foi usado e não foi preparado para abastecer o Estado. Para isso, bombas irão levar a água para outros níveis do Cantareira, para que seja utilizada pela população.

Tags: abastecimento, água, calor, consumo, racionamento

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.