Jornal do Brasil

Quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

País

Mais um advogado é assassinado no Pará

OAB protesta, e lembra que é o nono caso desde 2011 

Jornal do BrasilLuiz Orlando Carneiro

Na noite desta quinta-feira (3/4), George Antônio Machado foi mais uma vítima da violência contra advogados no Pará. Dois homens em uma moto o executaram a tiros e estão foragidos. George era carioca, casado, tinha 53 anos, dois filhos também advogados, e morava em Parauapebas, no sul do Pará. O crime ocorreu em Marabá, onde estão reunidos os presidentes das subseções da Ordem dos Advogados do Brasil.

De julho de 2011 até a data de hoje, foram assassinados naquele estado nove advogados.

O presidente da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, divulgou a seguinte declaração: “Mais uma barbaridade contra um colega advogado, nova crueldade que choca e indigna nossa classe e também a sociedade. A OAB exige que os órgãos de segurança elucidem rapidamente este e outros crimes, com punição exemplar dos envolvidos”.

Leonardo Accioly, presidente da Comissão Nacional de Defesa das Prerrogativas da OAB, também comentou o assassinato. “É mais um crime que escancara a fragilidade institucional que o Pará atravessa. Quando se atinge o advogado, é um duro golpe na democracia e no direito à defesa. E é justamente por se tratar de um advogado que se presume um atentado em razão da profissão exercida. Trataremos do tema no Encontro Nacional de Prerrogativas, que se inicia no próximo dia 9 de abril”, adiantou.

O procurador Nacional de Defesa das Prerrogativas da OAB, José Luis Wagner, defendeu a hipótese de intervenção da União no estado. “Este novo crime contra um colega impõe ao governo estadual que reconheça a necessidade de pedir ajuda federal para enfrentar a situação de violência desenfreada existente no Pará”, afirmou.

Recentemente, Marcus Vinicius Furtado Coêlho esteve no Pará, juntamente com a Comissão Nacional e a Procuradoria de Defesa das Prerrogativas. Na ocasião, foi discutida a questão da segurança pública no estado – em especial no tocante aos advogados – e propostas medidas em conjunto com o governo estadual.

Tags: advogados, assassinato, DEFESA, Ordem, pa

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.